A prefeitura da cidade de Linhares, localizada na região norte do estado do Espirito Santo (região sudeste do Brasil), voltou a interditar praias locais devido ao avanço da lama, oriunda do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (estado de Minas Gerais), que ocorreu no final do ano passado.

O anúncio foi feito na última quarta-feira, dia 6 de janeiro, e, desta vez, foram três as praias fechadas pela prefeitura municipal, por estarem improprias para banho.

São elas: Praia do Ipiranga (foto), Praia do Degredo e Praia da Barra Seca. Praticamente toda a região foi afetada pela catástrofe ambiental de Mariana, que fez o “mar de lama” avançar por quase todo o estado.

Além dos graves impactos ambientais, a lama tem impactado também no turismo local, já que as praias são as principais atrações turísticas do Espirito Santo, e costumam atrair bastantes turistas, sobretudo, nessa época de verão.

Samarco recorre de multa

A Samarco, empresa responsável pelo rompimento da barragem de Mariana, recorreu da multa (cinco vezes de 50 milhões de reais) recebida pela tragédia.

Além disso, a empreiteira não apresentou até o momento nenhuma proposta para à ação civil pública (movida por União, Minas Gerais e Espirito Santo) que cobra da Samarco 20 bilhões de reais para a recuperação da Bacia do Rio Doce, praticamente destruída pelos resíduos oriundos de Fundão.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Natureza

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo