O Senado Federal aprovou hoje, 24, um projeto de lei substitutivo que desobriga a empresa estatal Petrobras deser a operadora oficial única na exploração de petróleo da camada pré-sal.

Com40 votos aprovando a proposta a 26 contrários e 02 abstenções, oSenado liberou o texto substitutivo do projeto de lei 131/2015 que modificaos critériosde exploração do pré-sal e atualiza a Lei 9.478/1997.

O senador José Serra, autor da proposta, diz que o projeto apresentado por ele é positivo para o país.

Ele afirmou que aproposta é uma “medida patriótica” para fortalecer a estatal que atravessa uma situação difícil por conta dos escândalos de corrupção e a grande desvalorização de mercado e queda de suas ações na bolsa de valores.

— O projeto única e exclusivamente retira a obrigatoriedade da Petrobras estar presente em todos os poços e de bancar 30% do investimento — explicou.

ACORDO COSTURADO - A aprovação do projeto sofria resistência desde 2015 no Senado por muitos acreditarem que seria uma lei que beneficiava empresas estrangeiras e reduzia a participação da estatal no controle desta riqueza brasileira.

Um acordo costurado entre o partidos da base governista, como o PMDB, e os ministros Ricardo Berzoini (Secretaria Geral) e Jacques Wagner (Casa Civil), gerou um novo documento que foi apresentado pelo Senador Romero Jucá (PMDB) e quepassou aprovado após modificações em seu texto final.

“Fomos derrotados por uma aliança entre o Governo e o PSDB”, criticou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Segundo ele, o acordo com o Planalto de votar contra o projeto foi derrubado pela estratégia dos partidos aliados.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Petrobras

Votação na Câmara dos Deputados

O texto aprovado no Senado precisa voltar para a Câmara dos Deputados após ser alterado e precisa passar por nova votação. Se aceito, ele será encaminhado para a Presidente Dilma que pode vetar ou sancionar o projeto substitutivo.

Na prática, o projeto de lei aprovado permite que a empresa não precise estar presente em todas as ações relacionadas a exploração do petróleo que são formados por consórcios.

Esta decisão podepermitir que a estatal poupe investimentos de risco neste setor, que escolha melhor qual local que atuar eque a nova lei aumenta a capacidade de exploração privada nas costas brasileiras.

Em tese, significa diminuir a influência nacional e o controle estatal sobre a extração e comercialização destacommoditie, fato que está criando polêmicas entre políticos e defensores da Petrobrás.

Inclusive alguns políticos querem brigar pelo veto do projeto.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo