Os Correios oferecem serviços de coleta e entrega de documentos perdidos, independentemente da época do ano. Mas no Carnaval, por causa das aglomerações festivas em todo o país, cria-se um contexto em que o risco de perder objetos pessoais aumenta. Por isso, o folião precisa saber como proceder em caso de perda de documentos pessoais.

Existem duas vias: uma, para quem encontra documentos de terceiros, é fazer a entrega dos mesmos nas caixas coletoras como a da imagem para serem catalogados pelos Correios ou numa agência.

Outra, para quem perde documentos, é acessar o site dos Correios, ou ligar para os números 3003 0100 - capitais e metrópoles - e 0800 725 7282 – regiões do interior.

Uma vez recebido o documento e feito o registro, eles ficam disponíveis por 60 dias – 2 meses – na empresa, e poderão ser remetidos à agência mais próxima ao seu dono, ou mesmo enviado para seu local de trabalho. Se esgotado o prazo, a documentação será enviada ao órgão que a emitiu. Ao retirar um documento, é cobrada uma taxa de R$ 5,00 – cinco reais.

Também é necessária comprovação de titularidade, que pode ser feita mediante apresentação de outro documento com foto. As agências dos Correios estarão fechadas durante o Carnaval, reabrindo na quarta – feira, dia 10/02, ao meio - dia.

Outras formas de se proteger da perda de documentos

Se cair em mãos erradas, documentos pessoais podem servir para compras, abertura de contas e até financiamento de veículos indevidamente. Por isso, o Serasa disponibiliza serviço de alerta para informar se seu documento foi utilizado para alguma operação de crédito ou compra de forma fraudulenta.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Carnaval

Ao fazer o cadastro no site da empresa, o registro vale por dez dias úteis para documentos e três para cheques.

Outra opção para se resguardar de eventuais problemas é fazer o Registro de Ocorrência online, através dos sites das Polícias em cada estado do Brasil.

Curiosidade: Você sabe quem criou o CEP e como funciona?

Criado em 1972 pelo diretor dos Correios Moacyr Alves da Graça, o CEP, Código de Endereçamento Postal, é utilizado pelos agentes dos Correios – os carteiros, ou simplesmente correios – para orientar na entrega de correspondências em todo país.

No início, o CEP era composto por cinco números, mas com a crescente demanda, em 1992 a sequência recebeu mais três dígitos, formato que permanece até hoje.

Na estrutura do CEP, cada número representa, na ordem: Região, Sub-região, Setor, Subsetor, Divisor de Subsetor e Identificadores de Distribuição. Por exemplo, num CEP 12345-678, o 1 é o código de São Paulo, o 12 a sub-região de Taubaté, e assim sucessivamente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo