A criança de nove anos, a pedido da tia, foi ao supermercado e nunca mais voltou. A menina se chama Laura e é residente do Setor Lago Sul em Palmas (TO). O último registro da criança foi no sábado, 9de janeiro, às 10h30 da manhã.

A garota foi filmada pelas câmeras do mercado, entra e depois de alguns instantes sai com uma sacola mão, e logo não é mais vista.Os parentes da criança desaparecida, junto da tia e amigos fizeram um multirão e vasculharam todas as redondezas, mas nada acharam.

Gilsandra Pereira de Oliveira de 51 anos é a avó de Laura, a mesma cuidava da menina, e após um mês de desaparecimento a senhora Gilsandra convive com a esperança de reencontrar a neta, a avó diz em entrevista ao site G1, que não dorme e nem come direito desde o sumiço da menina.

O delegado que acompanha o caso, Sérgio Kennup, em nota afirma que as buscas estão sendo feitas e já obtiveram alguns avanços.

Exames feitos na superintendência de Polícia Científica de Tocantins mostraram que a mãe da menina desaparecida, Sione Pereira de Oliveira, é usuária de drogas, e foi confirmado que Sione consumiu maconha, porém nos laudos médico foi encontrado além damaconha, a cocaína, merla, LSD e crack.

Sérgio Kennup, afirma que o fato é importante para o caso, e no momento está coletando depoimento de vários vizinhos e conhecidos da Família de Laura.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Relacionamento

A mãe da menina desaparecida confessou em desabafo e diz desconfiar do ex-namorado, e após investigações, o rapaz foi liberto pelos responsáveis pelo caso. Para o delegado o homem não tem ligação com o sumiço de Laura.

A família de Laura divulgou a foto da menina nas redes sociais, e nos últimos dias vem sofrendo com inúmeros trotes, informações que afirmam ter encontrado o corpo da jovem.

Em desabafo, a famíliapede às pessoas que não deem informação falsa, toda vez que alguém liga e diz saber do corpo da criança, os parentes vão conferir, e no fim sofrem, pois foram enganados.

As autoridades alertam queesse tipo de atitude, aplicar trote, e passar informação falsa a policia é crime, conforme o Art. 340 do Código Penal.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo