Depois de romper o silêncio sobre seu relacionamento com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a jornalista Miriam Dutra voltou a falar sobre o assunto e disse que o tucano usou a empresa Brasif S/A - Exportação e Importação para enviar recursos que a sustentaram, na Europa, durante quatro anos. A jornalista, que foi correspondente da Rede Globo na Europa tem um filho, Tomas Dutra, de 24 anos, fruto do relacionamento extraconjugal que o ex-presidente manteve com ela, entre os anos 80 e 90.

Miriam Dutra afirma que o dinheiro era repassado por conta de um contrato fictício de trabalho, no qual aparece a empresa Eurotrade Ltd., uma empresa ligada à Brasif e com sede nas Ilhas Cayman, localidade conhecida como paraíso fiscal. O ex-presidente admite que enviou recursos para o sustento do filho, mas nega que tenha usado qualquer empresa no exterior.

O contrato determina que a jornalista prestaria "serviços de acompanhamento de mercado (...) tanto em lojas convencionais quanto em duty free shops e tax free shops".

Na ocasião, a Brasil era a principal exploradora de free-shops - lojas que têm isenção de impostos e funcionam dentro das alas internacionais dos principais aeroportos brasileiros. O contrato, ainda segundo Miriam Dutra, era de 3 mil dólares por mês, mas que ela "jamais pisou" nem em lojas convencionais muito menos em free shops.

Ao jornal 'Folha de São Paulo', a jornalista diz que usou o dinheiro para complementar sua renda e sustentar Tomas, filho de Fernando Henrique.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Governo

Ainda na entrevista, a jornalista conta que o ex-presidente disse que o dinheiro, na verdade, era dele e que a empresa apenas fazia a transferência internacional.

Segundo Miriam Dutra, Fernando Henrique disse a ela que depositou 100 mil dólares em um conta da Brasil no exterior para que a empresa fizesse o conttrato com ela e fosse pagando mensalmente a quantia combinada.

Proprietário da Brasif, o empresário Jonas Barcellos não nega o acerto, mas do exterior - onde estava - disse que não se lembra dos detalhes e que vai esclarecer tudo quando retornar ao Brasil.

Histórico

A jornalista voltou a ganhar espaço na mídia após romper o silêncio dos últimos anos. Em uma entrevista a uma publicação espanhola voltada para brasileiros na Europa, Miriam desmentiu tudo o que disseram a seu respeito a ainda acusou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de tentar abafar o caso e a paternidade de Tomas.

Ela negou que houve um teste de DNA que negou a paternidade do ex-presidente FHC.

"O Tomas nunca teve pai. O Tomas nunca foi reconhecido. O nome dele é 'Tomas Dutra Schimidt', é o meu nome. A certidão de nascimento do Tomas está lá: 'pai em branco'.

Mirian também afirmou que tudo fez parte de um acerto feito com a revista, Fernando Henrique e o jornalista Mário Sérgio Conti, na ocasião editor geral de "Veja". Na época a revista publicou uma nota informando que o pai de Tomas seria um biólogo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo