De forma democrática e essencialmente pacífica, milhões de brasileiros foram às ruas do país neste domingo (13) naquela que foi a maior Manifestação contra o Governo Dilma Rousseff. Segundo dados da Polícia Militar, cerca de 3,6 milhões de pessoas estiveram nos protestos somando todas as localidades. Os organizadores do ato chegaram a estimar um público de 6,8 milhões.

Todos os estados do país registraram movimentações contra o governo Dilma.

Mais de 300 municípios estiveram envolvidos no ato. Em geral, as manifestações se mostraram pacíficas, com poucos incidentes isolados. Mesmo nas cidades em que houve também atos pró-governo a democracia foi respeitada e as autoridades não tiveram maiores problemas nesse sentido.

São Paulo foi a cidade brasileira que mais recebeu público no protesto deste domingo. Aproximadamente 1,4 milhão de pessoas, na contagem da Polícia Militar, estiveram na Avenida Paulista manifestando toda a sua insatisfação contra o governo de Dilma Rousseff e o Partido dos Trabalhadores (PT).

No entanto, os protestos em São Paulo não se mostraram partidários: políticos como Aécio Neves, Geraldo Alckmin e Marta Suplicy também foram hostilizados.

Para Dilma Rousseff, o cenário apresentado neste domingo é preocupante. Isso porque o dia 13 de março de 2016 ficará marcado como a data do maior protesto contra o seu governo, superando, inclusive, os atos de um ano atrás. Em 15 de março de 2015, segundo as autoridades, 2,4 milhões de brasileiros foram às ruas – número que foi superado neste protesto.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Política

Além de pedirem novamente pelo impeachment de Dilma Rousseff, os manifestantes também protestavam contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, que na última semana foi alvo de um pedido de prisão preventiva efetuado pelo Ministério Público de São Paulo. O órgão, assim como a Polícia Federal e o juiz Sérgio Moro, responsáveis pela condução da Operação Lava Jato, foram defendidos e elogiados pelos manifestantes neste domingo.

Em nota, Palácio do Planalto elogiou “maturidade” do país

Já no início da noite de domingo, o Palácio do Planalto soltou nota oficial à imprensa com a posição oficial do governo sobre mais um dia de protestos em todo o país contra Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. Segundo o texto, “a liberdade das manifestações é característica das democracias, portanto deve ser respeitada”.

Além disso, o governo procurou elogiar a pacificidade observada nas manifestações e falou em “maturidade” de um “país que tem demonstrado saberconviver com o divergente”.

Dilma Rousseff acompanhou do Planalto o dia de manifestações e, pela parte da tarde, recebeu ministros de governo para uma reunião de avaliação.

Em comum nos quatro cantos do Brasil neste domingo, as cores utilizadas. A imensa maioria dos manifestantes optou por sair de casa trajando o verde e o amarelo característicos da bandeira do Brasil. A força das massas demonstrou o quanto ainda está presente o orgulho de ser brasileiro – agora, é a vez do Brasil voltar a orgulhar o seu povo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo