Nesta quarta-feira (2), os representantes dos poderes políticos Federal, juntamente com os representantes dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, assinaram um acordo com a mineradora Samarco com o objetivo da criação de um fundo de R$ 20 bilhões para a recuperação da Bacia do Rio Doce, a mais afetada pelo desastre. A expectativa é de que, entre 2016 e 2018, a mineradora aplique R$ 4,4 bilhões do fundo de recuperação do rio.

A presidente Dilma Rousseff acompanhou o ato de assinatura do acordo no Palácio do Planalto.

A Samarco é a responsável pela barragem de Fundão, que se rompeu no dia 5 de novembro de 2015 entre as cidades de Mariana e Ouro Preto, em Minas Gerais, cerca de 100 km da capital mineira, Belo Horizonte. O rompimento da barragem provocou uma onde de lama devastadora que destruiu distritos próximos. Bento Rodrigues foi o distrito mais atingido pela lama de rejeitos de minério.

A lama com os rejeitos de mineiro atravessou o Rio Doce e acabou chegando ao mar no Espírito Santo. Cidades situadas no percurso do rio e banhadas por ele tiveram que cortar o abastecimento de água para a população pelo fato de ter sido encontrado uma grande quantidade de Mercúrio na água do rio.

O acordo assinado em Brasília já estava sendo negociado entre Samarco (cujo os controladores são a Vale e a anglo-australiana BHP) e os poderes políticos Federal e Estadual.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Política

Um dos principais pontos em negociação estava a criação do fundo de R$ 20 bilhões para a mineradora Samarco investir na recuperação ao longo da bacia do Rio Doce nos próximos 15 anos, e também para a implantação de 39 projetos de programas socioambientais e socioeconômicos.

Assinaram o acordo: a ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira, o governador de Minas Gerais Fernando Pimentel, o advogado geral da União Luis Adams, o advogado-geral de Minas Gerais Onofre Alves, o governador do Espírito Santo Paulo Harung, o procurador-geral do Espírito Santo Rodrigo Rabello, diretor-presidente da Samarco Roberto Nunes, o diretor-presidente da Vale Murilo Ferreira, o diretor comercial global da BHP Jim e Flávio Bocaiúvas diretor de projetos Brasil da BHP.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo