O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), responsável pelo julgamento de recurso especial, resolveu manter a condenação  de alguns integrantes da #Polícia Federal acusados de #Corrupção passiva durante a "Operação Sucuri" quando foram investigadas as atuações de alguns agentes que facilitaram o contrabando em Foz do Iguaçu/PR.

Este assunto tomou conta do Brasil, única e exclusivamente, porque entre os três policiais federais que foram condenados está o Newton Hidenori Ishii, que ficou nacionalmente conhecido como o "Japonês da Federal". Este policial esteve presente em quase todas as fases da Lava Jato, aparecendo sempre escoltando alguns dos presos e seu rosto ficou conhecido de todos os brasileiros e até virou máscara de carnaval.

Ishii chegou a ser preço no ano de 2003, bem no início do governo Lula e junto com ele foram detidos mais 22 agentes federais, mais 7 auditores da Receita, além de 3 policiais rodoviários. A denúncia que levou à prisão do "Japonês da Federal" é que ele e outros funcionários públicos "omitiam de forma consciente a fiscalização de alguns veículos cujas placas lhe eram informadas com antecedência."

O "Japonês da Federal" foi condenado em primeira instância no ano de 2009, porém ele sempre ficou no cargo esperando o recurso que estava para ser julgado. Depois ele foi afastado pela Polícia Federal, mas sem ter qualquer tipo de prejuízo para seus vencimentos, só que posteriormente o Tribunal de Contas da União decidiu que ele poderia voltar ao trabalho.

O réu entrou com um recurso onde era questionada a legalidade de todas as provas apresentadas que foram obtidas por interceptação telefônica e outras questões técnicas também foram levantadas. O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, resolveu agora optar pela perda imediata do cargo, só que ele ainda pode recorrer.

Os melhores vídeos do dia

Nesta manhã de terça-feira (15) o termo "Japonês da Federal" está entre os assuntos mais comentados do Twitter, porque este policial tornou-se um símbolo da justiça no Brasil, pois ele foi responsável pelo encaminhamento de muitos corruptos à justiça, mas agora todos estão decepcionados ao saberem que ele já foi preso e que mesmo tendo recorrido, a Justiça resolveu mesmo afastá-lo do cargo.

#Lava Jato