Teve início, na manhã desta terça-feira (22), a 26ª fase da Operação Lava Jatoe a Polícia Federal já está em vários estados atuando nesta nova fase que é, na verdade, um desdobramento da 23ª, onde João Santana e sua mulher foram presos, sendo que ambos trabalharam nas campanhas eleitorais da presidente do Brasil, Dilma Rousseff e também do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Esta 26ª fase foi batizada de "Operação Xepa" e quase 400 policiais federais estão na Bahia, São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Piauí, Minas Gerais, Pernambuco e também no Distrito Federal, para cumprirem 110 ordens judiciais.

Ao todo são:

  • 67 mandados de busca e apreensão;
  • 28 mandados de condução coercitiva;
  • 11 mandados de prisão temporária;
  • 04 mandados de prisão preventiva.

A Polícia Federal, após análise criteriosa de boa parte do material apreendido na 23ª fase, encontrou um esquema de contabilidade paralela, montada para a Odebrecht e que era utilizado para pagar algumas "vantagens" a terceiros, sendo que muitas destas pessoas estão diretamente ligadas ao poder público, em todas as esferas. Eram entregues recursos em espécie para estes cidadãos que eram apontados pelo alto comando do Grupo.

Agora, todos os investigados terão que responder por crimes de Corrupção, organização criminosa, evasão de divisas, lavagem de ativos e até por formarem uma organização criminosa.

Os investigados que chegarem a ser presos, serão encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal na cidade de Curitiba, enquanto que aqueles que forem conduzidos coercitivamente, apenas serão ouvidos em suas próprias cidades e liberados logo em seguida.

Na segunda-feira (21), foi deflagrada a 25ª fase, onde a polícia de Portugal prendeu Raul Schmidt Felippe Júnior, que estava foragido desde 2015.Ppara esta primeira operação internacional da Lava Jato foi dado o nome de "Polimento".

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Lava Jato Corrupção

Schmidt está sendo investigado sob suspeita de pagar propinas a ex-diretores da Petrobras, inclusive a Nestor Cerveró.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo