Para tristeza de muitos, neste ano o feriado de 1º de maio: Dia do Trabalho, caiu num domingo. Mas nem por isso vai ser um dia que vai ficar livre de homenagens e comemorações. A empresa de tecnologia norte-americana Google jáestá fazendo a sua parte. Usuários do seu buscador, do navegador Google Chrome e do aplicativo para smartphones Google Now estão sendo lembrados da data por meio de um doodle (desenho) por profissionais não tanto prestigiados como deveriam: mecânico, encanador, carpinteiro, soldador e pedreiro.

O 'Dia do Trabalho' ou 'Dia do Trabalhador', como muitos preferem chamar, não acontece apenas no Brasil. Outras centenas de países ou decretam feriado, ou realizam eventos e passeatas para não deixar a data passar em branco. Na América Latina todos os países celebram o Dia do Trabalho em 1º de maio, bem como a maioria massiva dos países da Europa e da África.

Data no Brasil

Mesmo com o número alarmante de cerca de 11 milhões de desempregados no país, sindicatos de todo o Brasilvão incentivar uma série de atos em favor do povo trabalhador.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) promove neste domingo atos em 20 estados, mais o Distrito Federal. NoRecife, por exemplo, tem gente acampada no local de partida da passeata, no bairro do Derby, desde a semana passada.

Em São Paulo, no Vale do Anhangabaú, está marcada para às 10h o início da "Assembleia Popular da Classe Trabalhadora contra o Golpe, na Defesa da Democracia e Por Nossos Direitos". A festa contará com a presença da Presidente da República, Dilma Rousseff, e do ex-presidente Lula.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Vagas Política

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, por causa do teor mais político do evento neste ano, o Banco do Brasil e a Petrobras decidiram - de última hora - reprovar os patrocínios para as ações do Dia do Trabalho. A direção da Força Sindical e da CUT só foram avisados da desistência das duas companhias na última quinta-feira, 28. Por isso, os responsáveis pelos atos estão tentado criar uma forma de esconder a marca das empresas nos panfletos e bannersjá impressos.

BB e Petrobrasdesembolsaram cerca de R$ 600 milhões para apoiar os atos promovidos pela CUT, Força Sindical e UGT (União Geral dos Trabalhadores) em 2015.

A presidente Dilma Rousseff deverá anunciar ainda um reajuste no valor do benefício do programa Bolsa Família, criado para fornecer uma pequena ajuda financeira a famílias de baixa renda.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo