Conforme noticiamos na maioria dos meios de comunicação, Alessandro Teixeira foi apresentado como o novo ministro do turismo do governo Dilma e o dia de sua posse poderia ter passado quase despercebido se não fosse a sua esposa.

Longe do conceito criado pela revista ‘Veja’ de ‘Bela, recatada e do lar’, a morena ostenta um corpo com muitas curvas e o ‘título’ de ex-miss bumbum dos Estados Unidos. Casada com um petista, logo decidiram saber sua visão política.

Divulgando fotos super sensuais, ela deixou claro que não quer mostrar o seu corpo, mas chamar a atenção para o fato do povo brasileiro se atentar mais à uma ‘bunda’ do que as coisas que são realmente importantes.

Ela também conta que já tentou seguir a carreira política ao se candidatar ao cargo de vereadora em Salvador em 2005. Ela pergunta: ‘Quem disse que mulher bonita não pode ser boa em política?’ e conclui seu raciocínio afirmando ser a primeira-dama mais bonita do governo.

Mesmo convivendo pouco tempo com Lula e Dilma, Milena Teixeira conseguiu conferir uma entrevista digna de um petista de décadas, pois suas palavras lembram os discursos épicos do ex e da atual presidente da república.

Milena disse que para eleger bons representantes, é preciso tentar melhorar a cultura do país.

Também não acredita que existam candidatos competentes nas próximas eleições, pois estão saqueando os cofres públicos e com isso não há candidatos.

Ao ser confrontada com alguns nomes importantes e muito comentados no cenário nacional na atualidade, Milena falou de Sérgio Moro, Eduardo Cunha, Jair Bolsonaro, Michel Temer, Aécio, Dilma e Lula.

As respostas foram ‘imprevisíveis’, como o caso de sua opinião sobre Moro, que foi resumida em se perguntar porque ele não foi tão rápido para investigar a mulher do Cunha como foi ‘contra’ Lula.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Curiosidades

Também exaltou o ex-presidente, que segundo ela, foi o único que se importou com o pobre, especialmente os nordestinos. Milena é natural da Bahia.

Já Michel é visto como um vilão em um eventual ‘conto de fadas político’ e é resumido como um lobo mal vestido de cordeiro. Milena também disse que Aécio não respeita as mulheres e mesmo com postura para governar o país, não entende como conseguirá, pois 52% da população brasileira é feminina.

Dilma: é integra. Cunha: é manipulador. Jair Bolsonaro: é resumido como ‘tanta ignorância’.

E foi assim que a esposa de um ministro que as pessoas geralmente nem sabem que existe por conta dos raros noticiários envolvendo o turismo, gerou um momento para o brasileiro que mesclou: indiferença por se tratar da opinião da mulher de um político indicado por Dilma; revolta pela opinião no que diz respeito à Bolsonaro, Moro e o brasileiro, quando afirmou que não se pensa no que é importa e também uma pitada de nostalgia em lembrar dos discursos históricos dos governantes da ‘Pátria educadora’.

Deixe a sua opinião com um comentário.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo