Jorge Justino Diogo, prefeito de Brasilândia (Mato Grosso do Sul), decidiu fazer uma festa para comemorar o aniversário do município. Realizada no último domingo (24), a festa teve acomo atração o show do cantor sertanejo Michel Teló. O juiz de direito, Rogério Ursi Ventura, havia proibido o show devido a uma ação civil pública que não concordava com o pagamento de R$ 145 mil pela apresentação do cantor. De acordo com o Ministério Público, a cidade não poderia ter condições de pagar um show dessa quantia, em razão de ter uma dívida de R$ 1,5 milhão com um hospital, e também por enfrentar diversos problemas na prestação de serviços públicos.

O Ministério Público recomendou aomunicípio a suspensão do show, antes mesmo de entrar com a ação civil, e estipulou uma multa de R$ 100 mil caso a decisão não fosse cumprida. Diante disso, a prefeitura de Brasilândia entrou com recurso no Tribunal de Justiça para que fosse cancelada essa decisão do juiz. Ao analisar o processo, o desembargador Amaury da Silva Kuklinski, do TJ de Mato Grosso do Sul, derrubou a liminar do juiz e autorizou a apresentação de Teló.

Comemoração

O prefeito Jorge Justino comemorou a decisão do desembargador e disse que a festaé ótima para a cidade, pois atrai pessoas para o comércio e a diversão estaria garantida.

O prefeito também criticou a mídia, falando que ela só pensa em denegrir a sua imagem. Brasilândia completou 51 anos. E o prefeito convidou toda a população para festejar.

Crise

De acordo com o juiz Rogério Ursi, é uma vergonha uma cidade endividada pagar caro por um show, ainda mais em tempos de crise política e econômica que toma conta do país. O juiz ressaltou que o município está com vários problemas na coleta de lixo, asfalto emburacado e falta de remédio nos postos de saúde. O prefeito Jorge Diogo pertenceu ao Partido dos Trabalhadores durante 26 anos e depois se filiou ao PDT.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Corrupção

Jorge disse que no começo era do PT porque se identificava muito com Luiz Inácio Lula da Silva e escolheu o PDT depois de uma conversa franca com o deputado Dagoberto Nogueira.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo