Por meio de um comunicado importante, a Organização das Nações Unidas (ONU) se solidarizou com a situação das adolescentes do Brasil que foram vítimas de estupro nesses últimos dias - uma foi violentada em Bom Jesus no Piauí e outra no Rio de Janeiro.

O comunicado da ONU traz um pedido à sociedade brasileira, de que as jovens não sejam culpadas pelos crimes:

“Tolerância zero a todas as formas de violência contra as mulheres e sua banalização! Que seja incorporada a perspectiva de gênero na investigação, processo e julgamento de tais casos, para que se evite a revitimização das garotas”.

“Além de serem mulheres jovens, tais casos bárbaros se assemelham pelo fato de as duas adolescentes terem sido atraídas pelos algozes em tramas premeditadas e terem sido violentamente atacadas num contexto de uso de drogas ilícitas"

O caso que aconteceu no Piauí foi semelhante ao caso do Rio, que aconteceu esta semana, em que a adolescente de 16 anos foi estuprada por mais de 30 homens.

Publicidade
Publicidade

No caso em questão, a vítima de Bom Jesus foi uma jovem de 17 anos que foi amarrada, amordaçada e também violentada sexualmente por cinco agressores.

Nesta quinta (26), quatro agressores do caso da jovem estuprada no Rio foram identificados. Dois deles, Marcelo Miranda da Cruz Correa de 18 anos e Michel Brazil da Silva, foram acusados de divulgar as imagens pela internet.

Os outros dois são Lucas Perdomo Duarte dos Santos de 20 anos, suposto namorado da vítima e Raphael Assis Duarte Belo de 41 anos, ex-funcionário da Rede Globo, que aparece em algumas imagens do crime divulgadas na rede.

ONU pede para que as vítimas de estupros no Brasil não sejam culpadas pela violência cometida contra elas.
ONU pede para que as vítimas de estupros no Brasil não sejam culpadas pela violência cometida contra elas.

Segundo a vítima, o estupro coletivo ocorreu no sábado (21), em uma comunidade da Zona Oeste, quando ela foi na casa do namorado Lucas Perdomo, com quem já se relacionava há três anos.

Segundo o depoimento que a jovem prestou à Polícia, ela só se lembra de estar a sós com ele naquela noite e depois de acordar no domingo em outra casa da mesma comunidade, muito dopada e rodeada por 33 homens que portavam armas.

A jovem só apareceu na terça (24). Vestia roupas masculinas, estava drogada e muito ferida.  Um agente comunitário a encontrou e a levou para casa.

Publicidade

A família só soube do estupro depois que as fotos foram divulgadas nesta quarta (25).

Nas redes sociais os protestos são muitos e pedidos de punição viralizam na rede. “Não foram 30 contra uma, foram 30 contra todos! Exigimos justiça! ”, é o que diz uma das muitas publicações.

Leia tudo e assista ao vídeo