Seja por provocação ou descontração, um direitista e um esquerdista se uniram nessa tarde de quarta-feira, 4, para ver a imagem de Dilma Rousseff ‘empalada’.

A imagem é proveniente de um clique de Wilton de Sousa Júnior, fotógrafo da Agência Estado, em 2011, quando fotografou a presidente em uma cerimônia solene e por conta de uma ilusão de ótica parecia que Dilma tinta acabado de ter uma espada cravada em suas costas.

A foto já é conhecida das redes sociais e já se transformou em memes. Apesar dos nervos à flor da pele, onde relator bateu boca com o senador Lindbergh Farias do PT, Cássio Cunha Lima, que é do PSDB decidiu quebrar o clima tenso com uma imagem divertida, entretanto, não esperava que alguém estaria por perto prestando atenção em tudo e fotografando o momento entre os dois.

Dia decisivo

Como já era de se esperar, Antônio Anastasia, pertencente ao PSDB-MG, conferiu parecer positivo ao afastamento de Dilma Rousseff da presidência da república. As discussões da Comissão do Impeachment devem continuar e até o dia 11 terão tomado uma decisão. O afastamento oficial da presidente deve acontecer nos próximos dias.

Enquanto isso, Michel Temer já define os nomes para os seus ministérios assim que assumir. Nomes recém indicados e nomeados por Dilma devem dar adeus aos seus postos com menos de um mês de cargo.

Esse é o caso do ministro do turismo, Alessandro Teixeira, que virou assunto na semana passada após sua esposa, ex-miss bumbum Estados Unidos, dar uma entrevista em que criticava Sérgio Moro, Aécio Neves, Cunha e Bolsonaro, além de falar ‘dilmices’ sem sentido e ter fotos nua e seminua divulgadas.

Na ocasião, a morena disse ser a mais bonita primeira dama do governo Dilma, e de acordo com a movimentação Política do país, em breve será a primeira ex-primeira dama do ministro mais que durou menos tempo no cargo do governo Dilma.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Lula Política

Dilma deve ser afastada nos próximos dias

De acordo com a lei em vigor, um presidente em processo de impeachment não deve ficar no poder durante o seu julgamento, sendo afastado por até 180 dias. De tal forma, assim que as discussões da comissão do impeachment se encerrarem, Dilma deve ser afastada formalmente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo