Na tarde da ultima segunda-feira (25), um mendigo, segundo testemunhas, subiu em um poste e morreu eletrocutado em um evento que contava com a presença da presidente afastada Dilma Rousseff.

O jovem aparentava ter 30 anos de idade, era morador de rua, e mesmo com diversos apelos da organização do evento para descer dali, se recusou quando veio a fatalidade. Mesmo após subir, ele fazia diversos movimentos e continuava a subir, até levar um choque e cair no chão. O SAMU ainda tentou reanimá-lo, mas ele faleceu no caminho para o hospital.

O rapaz caiu em frente à Secretaria de Saúde do #Governo do Estado administrada pelo PT.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192 Sergipe), através de uma nota, veio a informar que foi acionado para atender uma vitima de choque elétrico e queda de altura na praça General Valadão, em Aracaju, durante um evento político que acontecia na região.

O SAMU ainda informou que a vítima aparentava ter uns 25 a 30 anos e que na decorrência do choque elétrico veio a ter uma parada cardíaca e traumatismo craniano. A equipe que prestava suporte ao evento chegou ao local para atendimento e realizou os primeiros procedimentos de reanimação. Posterior a isso, a Unidade de Suporte Avançado (USA) chegou para remoção do paciente para uma unidade hospitalar.

O homem não resistiu aos ferimentos sendo encaminhado para o necrotério do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse).

Veja o vídeo 

Dilma em Aracaju

A presidente chegou à capital sergipana por volta das 15h (horário de Brasilia) e seguiu direto para o centro da cidade, onde por volta de 16h30 se reuniu com líderes do PT, PCdoB e do MST.

Dilma discursou durante cerca de 30 minutos e falou das centenas de pessoas que são vítimas de chamado golpe.

Os melhores vídeos do dia

No seu discurso, ela disse ainda que não se trata de "golpe com armas em mãos" e que está sendo julgada por um crime que não comenteu e ainda frisou que o Senado e o MPF a inocentaram.

Insatisfeita, Dilma disparou dizendo que Temer vai privatizar o país e que não iria renunciar por que não é fraca, não tem conta na Suíça e que tem posição definida. "Não sou recatada", completou. #Dilma Rousseff