O jovem André Colares, 24 anos, foi morto na madrugada desta sexta-feira (1º), ao participar de uma festa de formatura de alunos de Medicina da Unimontes - Universidade Estadual de Montes Claros - em Minas Gerais. André morava em Belo Horizonte e era professor na Universidade Federal de Ouro Preto ( UFOP), e estava no local da festa, por ser irmão de um dos formandos. 

De acordo com a Polícia Militar, a corporação foi acionada, por volta das 5h40 da manhã, a comparecer ao local da festa, uma chácara no Bairro Mangues, para verificar uma ocorrência de estupro, mas, ao chegar ao local, não encontrou nenhuma vítima de estupro.

Ao fazer a diligência, encontrou o corpo do professor em um banheiro, e o mesmo possuía vários ferimentos, incluindo os olhos perfurados e um corte no pescoço. Além disso, estava com a calça e a cueca abaixadas. O vaso sanitário estava fora do lugar, levando a entender que houve uma briga violenta no local. A PM recolheu roupas, uma outra cueca que estava no chão, uma garrafa de bebida, e verificou que havia no local muitos cacos de vidro e um recipiente semelhante ao usado para guardar maconha. A família do André confirmou que ele era homossexual. 

Adolescente confessou o crime

Um adolescente, de 17 anos, que se diz morador da Bahia, e que estava na festa por convite de um primo, foi apreendido pela polícia e confessou o #Crime. O adolescente contou uma história que tinha se envolvido com dois rapazes e depois os três entraram em luta corporal, que levou uma pancada na cabeça, vindo a desacordar e acordando com as calças arriadas, que tinha um corte no dedo causado por um dos abusadores com uma faca. 

Mas, ao ser pressionado pela polícia, acabou confessando o assassinato e afirmou que teve um desentendimento com a vítima, mas não informou o motivo, nem se manteve relação sexual com André, disse que só daria mais informações na presença de um advogado. 

Nota

A Unimontes informou, em nota, que lamenta profundamente a morte do ex-aluno André, que foi aluno da turma de Administração do ano de 2013.

Os melhores vídeos do dia

Que a Reitoria e comunidade acadêmica sentem-se indignados e repudiam todo tipo de violência e discriminação, e se solidarizam com os familiares, amigos e alunos do ex-aluno da universidade. #Casos de polícia