O feriado da Independência, na quarta-feira (7), deve ser marcado por protestos contra o governo do presidente #Michel Temer (PMDB), em várias cidades brasileiras. Uma busca rápida pela rede social Facebook e o usuário poderá encontrar pelo menos três eventos convocando manifestantes para se reunirem na Praça da Sé, em São Paulo.

No maior deles, chamado “Fora Temer – o povo deve decidir” e organizado pelo coletivo “Periferia Revolucionária”, quase sete mil pessoas já garantiram presença e outras 15 mil disseram ter interesse. Além disso, há outras 14 mil pessoas convidadas que não disseram se vão ou não. Em um outro evento, chamado “Fora Temer – São Paulo” quase cinco mil confirmaram presença, outros 10 mil têm interesse e 12 mil ainda não responderam ao convite.

No terceiro evento, o “Encontro – Fora Temer – Novas Eleições” já conta com quase quatro mil confirmados, 12 mil convidados e quase 10 mil que têm interesse em comparecer à manifestação. O evento com mais pessoas confirmadas afirma em sua descrição que a mídia apoia o governo ilegítimo de Michel Temer e diz que ninguém votou no político do PMDB.

“Após uma semana de protestos em todo o Brasil, a conclusão que chegamos é de que a mídia apoia o governo ilegítimo de Michel Temer, manipulando a população a acreditar na falsa ideia de que por ele ser o vice-presidente, é a nossa única opção, mas ninguém votou no Temer”, informa a descrição do evento.

“Quem votou na Dilma, votou ciente – ou ao menos deveria – de que o vice-presidente seria o Temer, mas isso não significa que os mais de 54 milhões de brasileiros apoiam as ideias neo-liberais do peemebedista”, diz a descrição do evento criado pelo “Periferia Revolucionária”

Muitas pessoas

Michel Temer menosprezou as #manifestações contra o seu governo, em entrevista concedida na China, no sábado, onde participava de reunião do G20.

Os melhores vídeos do dia

“São pequenos grupos, não tenho numericamente, mas são 40, 50, 100 pessoas”, afirmou o presidente. Nesta terça-feira, Temer desembarca no Brasil e o staff do Governo Federal já reconheceu que ele errou ao subestimar as manifestações populares, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

Mini

O ministro de Relações Exteriores, José Serra, também menosprezou as manifestações, em entrevista no último sábado, também na China, onde acompanha Michel Temer. O ministro chamou os protestos de mini e disse que manifestação de verdade é a que está acontecendo na Venezuela, onde 1 milhão de pessoas saíram às ruas para protestar contra o governo de Nicolás Maduro. #Protestos no Brasil