Nesta terça feira (18), os estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), campus Paulo Afonso, no estado da Bahia, ocuparam as instalações do instituto em ato de protesto contra a PEC 241, que visa o corte de investimentos para educação e saúde, durante o período de 20 anos. Também protestam contra a MP 746, que trata da reforma do ensino médio, contra a reforma do Enem que fará com que o exame seja uma avaliação de aprendizado,como era antes, e o PL Escola sem Partido.

Os estudantes decretaram ocupação do campus por tempo indeterminado, entrando para a lista de mais de 950 escolas brasileiras que já aderiram ao movimento, e pedem a colaboração da comunidade neste ato de protesto nacional. Após o anúncio da Medida Provisória 746, que determina a reforma do ensino médio, milhares de estudantes tomaram conta das ruas pelo país em atos de protesto e reivindicação dos direitos estudantis.

A ocupação das escolas acontece em vários estados e a luta pelo não cumprimento da PEC 241, MP 746, reforma do Enem e PL Escola sem Partido se apresenta evidente em todos os protestos estudantis.

Os protestos, que têm atingido nível nacional, fazem crescer cada vez mais o número de escolas ocupadas pelo país, os institutos federais são os grandes protagonistas desse ato de protesto a favor da educação.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Educação

Na Bahia já são 6 institutos federais aderentes da ocupação, são eles: IF Baiano Catu, IF Baiano Mangabeira, IF Baiano Santa Inês, IFBA Valença, IFBA Vitória da Conquista e IFBA Paulo Afonso. Sóno estado Paraná, são mais de 640 escolas que os estudantes estão ocupando desde o diadia 3 de outubro.

Em Paulo Afonso, a mensagem dos estudantes a população é a seguinte: "É um pedido de colaboração para a comunidade paulofonsina. A ocupação é por tempo indeterminado, entrando no hall das mais de 950 escolas brasileiras que estão em ocupação pela educação e contra as medidas do governo. PEC 241, MP 746, PL escola sem partido e reforma do enem, pedimos a colaboração da comunidade para fortalecer a nossa luta por nossos direitos."Ainda não foram realizadas negociações com os estudantes para a desocupação das escolas na cidade, estes permanecem irredutíveis e realizando arrecadação de mantimentos e pedindo o apoio geral da população na causa estudantil.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo