A polícia Civil de Cuiabá, registrou, na madrugada de 22 de novembro, um caso de #Estupro, no bairro de Duque de Caxias. O nome da vítima não foi divulgado, ela foi identificada como apenas pelas siglas, M.L.B, 26 anos.

A vítima estava dormindo no quarto de sua casa, ao lado da mãe, quanto acordou assustada com o ataque do estuprador, que tampou o rosto com uma camisa para não ser identificado.

Segundo o delegado da Polícia Civil, tudo aconteceu por volta de 4 horas da manhã, desta terça-feira. O bandido estava com uma faca na mão, no momento do ataque, e obrigou mãe e filha a ficarem em silêncio.

O estuprador obrigou a mãe da vítima a cobrir o rosto com o cobertor.

Logo em seguida, ele começou a violentar sexualmente a mulher, de apenas 26 anos, na frente da sua mãe. Durante todo o ato de abuso contra a jovem, o agressor ameaçava de morte, as duas mulheres.

A ação do bandido durou aproximadamente 20 minutos, e, mesmo com a faca em mãos, em um momento de descuido, a mãe da vítima do estupro, resolveu atacar o bandido, elas partiram para cima do agressor e tomaram a faca dele. Elas começaram a gritar pedindo socorro, mas, na sequência, ele conseguiu fugir sem deixar pistas.

Mãe e filha resolveram procurar a polícia. Elas foram até o 44º Batalhão da Policia do Exército, na Avenida Lavapés, os agentes de polícia chamaram uma unidade do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). A vítima recebeu os primeiros socorros no local e depois foi encaminhada para um hospital local, onde tomou coquetéis de remédios para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

Os melhores vídeos do dia

Depois de passar pelo IML para fazer corpo de delito, a vítima foi encaminhada para a DEDM (Delegacia de Defesa Especializada da Defesa da Mulher) em Cuiabá, onde registrou o Boletim de Ocorrências.

A polícia fez buscas no local, mas não encontrou o suspeito, que está foragido.

Em Cuiabá, aconteceram dois outros casos semelhantes a este. No primeiro, uma mulher de 36 anos foi violentada por volta de 7h da manhã, próximo ao cemitério. O outro caso, uma mulher, de 39 anos, foi estuprada, momentos depois de deixar a filha na escola.

Todos os casos estão sendo investigados pela Delegacia de Defesa Especializada da Defesa da Mulher

Deixe um comentário, sua opinião é importante para este site. #Violência #Casos de polícia