A Previdência Social foi elaborada para garantir tranquilidade financeira aos idosos, o que conhecemos como aposentadoria. No ano de 1923, teve início a criação da Previdência, e de lá para cá, houve diversas mudanças e aperfeiçoamentos.

A atual previdência não sofre mudanças há algum tempo, e para alguns especialistas, o sistema de aposentadoria é bastante obsoleto, sendo necessário alterações para que, o "ecossistema" não seja prejudicado.

Nesta segunda-feira (5), o governo enviou ao congresso, uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), onde a pauta é justamente as alterações propostas. Se aprovada, as alterações impactarão notoriamente o processo de aposentadoria.

A seguir iremos mostrar um resumo do que muda na Previdência, se, efetivamente as mudanças forem aprovadas no Congresso.

Quais as principais mudanças?

Idade mínima - homens e mulher só poderão solicitar aposentadoria após os 65 anos de idade.

Essa é a idade mínima, que, valerá para ambos os sexos, sejam eles do setor privado ou, do setor público.

Prazo de contribuição - atualmente a previdência estabelece um prazo mínimo de contribuição, que, é de 15 anos. Com as novas regras, este prazo passará a ser de 25 anos.

Pensão por morte - No caso de morte do cônjuge, a viúva ou viúvo, receberá o equivalente à metade do valor integral do benefício do falecido, havendo a possibilidade de adicionais de 10% por dependentes.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Michel Temer Política

Em suma, se por exemplo o casal tiver 2 filhos, a viúva ou viúvo receberá 70% do salário do cônjuge; caso eles tenha 5 ou mais filhos, neste caso o valor será integral.

Militares - Essas regras não valerão para funcionários das Forças Armadas. Futuramente, o governo revisará as mudanças necessárias, e enviará ao Congresso para votação.

Trabalhadores rurais - os trabalhadores rurais também sofrerão com as novas mudanças.

Isso porque, as regras atuais, não obrigam os trabalhadores a contribuírem com o INSS para se aposentarem. Porém, se as novas regras forem sancionadas, o trabalhador rural deverá contribuir mensalmente com o INSS. Além disso, a idade mínima também mudará.

Nas regras atuais, homens podem solicitar a aposentadoria aos 60 anos, e as mulheres aos 55 anos. Com as mudanças, não haverá este tipo de distinção, de modo que, 65 anos será a idade mínima tanto para homens quanto para mulheres.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo