Uma vez o homem mais rico do Brasil, o empresário Eike Batista agora é oficialmente um fugitivo da justiça. Ele é alvo em uma nova fase da Operação Lava Jato. De acordo com seu advogado, Eike Batista está viajando para o exterior e deve se render voluntariamente quando voltar ao Brasil.

Eike Batista é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude. A última operação policial investiga ocultação de US$ 100 milhões (R$ 318,5 milhões) entre 2002 e 2007no exterior.

Em um novo desdobramento da Operação Lava Jato, o empresário é acusado de ter pagado US$ 16,5 milhões (R$ 51,5 milhões) em propina ao ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, através de um falso contrato de venda de uma mina de ouro. O falso contrato foi firmado em 2011.

A trajetória do empresário Eike Batista também reflete a trajetória do Brasil. Em 2011, ele era um bilionário em ascensão, proprietário da sétima maior fortuna do mundo.

E quando ele disse que se tornaria o homem mais rico do mundo, poucos duvidaram de sua suposição.

Ele era exatamente como o Brasil, que naquela época tinha uma taxa de crescimento de 7%, enquanto o resto do mundo estava cambaleando dos amargos efeitos da crise econômica de 2008. Eike e Brasil eram competitivos e ousados. Hoje, porém, é seguro dizer que ambos estão em crise.

Cinco anos atrás, Eike Batista possuía uma fortuna de US$ 30 bilhões (R$ 95,5 bilhões), 14 negócios em indústrias, que vão desde mineração a eventos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

Ele captou mais de R$ 30 bilhões em investimentos, um terço dos quais veio do BNDE (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que pertence ao governo federal.

De acordo com a revista Time , ele estava entre as 100 pessoas mais influentes no mundo. A joia da coroa do Grupo EBX, pertence a Eike Batista, era uma empresa de mineração, que extrairia mais de US$ 1 trilhão em petróleo e gás.

No auge, a empresa valia cerca de US $ 19,9 bilhões.

Mas a promessa não era real. A produção de petróleo foi muito menor do que o esperado, o que prejudicou a confiança dos investidores. Em apenas 12 meses, a empresa perdeu 96% do seu valor. Em 2013, a empresa de mineração da Eike tinha US$ 5,1 bilhões em dívidas e apresentou pedido de proteção de falência.

Mesmo quando seus negócios despencaram, Eike fez uma tonelada de dinheiro vendendo suas ações - e foi acusado de fraude e crimes de insider trading.

Ele teve a maior parte de seus bens apreendidos pela Justiça e pode pegar até 13 anos de prisão.

Eike Batista foi então removido da lista Forbes Richest Men Alive, a lista dos homens mais ricos do mundo da revista Forbes. Apenas uma de suas empresas ainda está em pleno funcionamento.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo