Francisco Zavascki, filho do Ministro do Tribunal Federal, Teori Zavascki, havia informado através de uma rede social, ameaças contra seu pai e sua família, em maio do ano passado. No post ele relatava sobre o movimento para frear a operação ‘Lava Jato’, onde seu pai era relator, ele finaliza o comunicado com a frase: “Alerto: se algo acontecer com alguém da minha família, vocês já sabem onde procurar”.

Teori Zavascki morre nesta última quinta-feira (19), em um acidente de avião, as vésperas da homologação da delação da empresa Odebrecht. A aeronave de pequeno porte caiu em Paraty, no Rio de Janeiro, e tinha 5 pessoas abordo e não houve sobreviventes no acidente.

Antes de ser confirmada a morte do ministro Teori Zavascki, seu filho Francisco havia comunicado através da rede social que seu pai estaria sim no avião, mas que ele e sua família que estavam no sul do país, ainda não tinham maiores noticias, e estavam à espera de um milagre, informou ele.

Na época em que Francisco publicou o post relatando as ameaças, o ministro Teori se pronunciou a respeito do comunicado do filho, e afirmou estar sim recebendo as ameaças, porém declarou que não era nada tão sério.

Procurado pela imprensa nesta quinta-feira, Francisco ao ser questionado novamente sobre seu post em maio, afirmou a veracidade da postagem e ainda acrescentou: “Ainda está no ar”.

Francisco contou ainda que seu pai estava de férias e estaria passeando para aproveitar seu momento de descanso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Ao ser confirmada a morte de seu pai, o filho do ministro do STF, publicou em seu Facebook um post de agradecimento a todos que torceram para que seu pai estivesse bem: “Obrigado a todos pela força”.

O Hotel Emiliano que é o proprietário da aeronave informou á imprensa que não possuía informações detalhadas sobre o acidente e que também não teria tido acesso a lista de passageiros a bordo do voo.

A CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), também foi procura para prestar esclarecimentos, porém quando as equipes de reportagem chegaram ao local já estava encerrado o horário de expediente.

As investigações pelas causas do acidente foram abertas pela procuradora da República Cristina Nascimento de Melo, a Polícia Federal Também investiga o caso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo