Ernestino Cândido Filho, pastor da Igreja Batista Candeia Acesa, de 38 anos de idade, foi preso nesta sexta-feira (20) suspeito de ter abusado sexualmente de fieis, dentro de sua própria igreja, durante cultos, em Vila Velha, no Espírito Santo. O delegado Lorenzo Pazolini afirmou que o pastor usou o respeito que tinha em sua comunidade para que pudesse influenciar suas vítimas.

O suspeito é pastor na igreja que fica localizada no bairro Rio Marinho. Ele estava em sua residência no momento de sua prisão, e negou o crime para a polícia.

O delegado disse que o pastor é suspeito pelo crime de #Abuso Sexual de três adolescentes.

E ainda revelou que outras duas mulheres também registraram boletins de ocorrência contra ele na Delegacia da Mulher, em Vila Velha.

De acordo com as investigações, os crimes ocorriam durante o culto de libertação, realizado pelo pastor em um cômodo da própria igreja, na parte da tarde. O pastor dizia que iria libertar “demônios” e por isso ungia o corpo delas.

Crianças e adolescentes eram convocados pelo pastor para irem ao local, afirmando que eles passariam por um processo de cura e libertação. Durante o ritual, as crianças eram despidas e é nesse exato momento que o pastor tocava nas partes íntimas dos menores. Ainda de acordo com as investigações, em determinado momento do ritual o pastor pedia as crianças para que lhe tocassem em suas partes íntimas.

Os abusos foram denunciados por familiares das vítimas, que teriam recebido ameaças do suspeito.

Os melhores vídeos do dia

De acordo com o delegado Pazolini, na tentativa de mudar o depoimento de familiares e testemunhas, o pastor fez até ameaça de morte.

O suspeito confirmou de fato para a polícia que ele realizava trabalhos de cura e libertação, porém negou o fato que abusava de crianças, adolescentes e mulheres. Ele foi levado para o DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) e preso por estupro de vulnerável.

Schuster Andrade, o advogado do pastor, afirmou que o suspeito não tem relação nenhuma com esse tipo de acusação e disse que tem provas robustas de que o objetivo dessas denúncias é apenas prejudicar a imagem do cliente.

O advogado foi questionado em relação aos motivos que as vítimas teriam para prejudicar seu cliente, mas ele afirmou que só revelará o motivo em juízo.

Casos semelhantes a esse, onde fieis são supostamente abusados por pastores, já aconteceram outras vezes. Um que chocou o país aconteceu em Minas Gerais, no ano passado. O pastor dava aulas de inglês para uma garotinha e ao mesmo tempo abusava dela sexualmente.

A garota com o tempo se tornou arredia não queria voltar as aulas de inglês e afirmava que o "tio" fazia bobagens com ela.

Os pais devem ficar atentos a qualquer sinal da criança. As vezes uma mudança brusca de comportamento pode indicar que algo esteja errado.

Outro que crime que chocou em 2016 foi o do pastor preso suspeito de abusar de uma criança de 10 anos de idade. #Pastor preso por abuso sexual