No fim da manhã desta última quarta-feira (22), o corpo da menina Ana Clara Pires Camargo, de apenas sete anos, foi encontrado depois de praticamente uma semana de buscas pelo paradeiro da criança. Ela havia desaparecido na última sexta-feira (17) à noite, em Santo Antônio de Goiás, município do entorno de Goiânia, e os familiares estavam desesperados por notícias da menina. Para o desespero dos parentes a situação ficou ainda mais trágica quando, policiais encontraram o cadáver da criança em um terreno cercado por um matagal no bairro Residencial Antônio de Carlos Pires.

Publicidade
Publicidade

O principal suspeito de ter cometido o crime, segundo os investigadores da Polícia Civil seria o ambulante Luis Carlos Costa Gonçalves, de 35 anos, que costumava abordar crianças na porta das escolas no município para distribuir balas. Depois do desaparecimento de Ana Clara, o suspeito foi uma das pessoas que estavam ajudando nas buscas para se descobrir o paradeiro da menina. Ele inclusive chegou a ser chamado para dar depoimento da delegacia, mas foi dispensado depois que os policiais não encontraram ligações dele com o crime.

Publicidade

No entanto, depois de descoberto o corpo da criança, os investigadores se depararam mais uma vez com o nome do vendedor e foram atrás dele, durante essa abordagem houve uma troca de tiros e o criminoso acabou sendo baleado e morto pela polícia ainda na quarta-feira.

De acordo com as investigações, o homem seria um aliciador de crianças, um pedófilo que iria atrás delas nas escolas para depois abusar sexualmente das mesmas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

O corpo de Ana Clara foi encaminhado para o IML, e um laudo feito pelo médico legista apontou que a criança morreu por traumatismo craniano. Ainda não foi confirmado que tenha havido abuso sexual, mas os peritos devem divulgar os resultados nos próximos dias. O vendedor era uma pessoa agradável e bastante próxima da família o que fez com que ninguém desconfiasse do mesmo. Para a avó da menina, a justiça não foi feita, uma vez que o assassino não sofreu o suficiente antes de morrer.

Segundo a matriarca da família é impossível dimensionar a dor que os parentes estão sentindo neste momento. A mãe de Ana Clara está sendo medicada e encontra-se ainda em estado de choque. O corpo da criança está sendo velado desde a noite de ontem e a despedida tem sido marcada por muita comoção e revolta pelo que aconteceu. Várias pessoas também se manifestaram pela internet, e disseram que é uma covardia que um crime tão brutal tenha acontecido dessa maneira, e que o céu ganhou mais um anjo.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo