Secretários do governo do Espírito Santo (ES) iniciaram nesta quarta-feira, dia 8, as primeiras negociações com mulheres e representantes dos policiais militares para encerrar a greve da PM atualmente em curso no estado. A #Greve chega ao seu sexto dia nesta quinta-feira, dia 9, e a situação tem provocado calamidades nas ruas das principais cidades do ES.

Segundo noticiado pela Agência Brasil, o secretário dos Direitos Humanos, Julio Pompeu, afirmou que os policiais querem anistia para todos os envolvidos na greve e aumento salarial de 100%. A primeira pedida se deve ao fato de que, por lei, os PMs são proibidos de realizar greves.

A Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Bilitar do Espírito Santo afirma que os salários da categoria no estado são de R$ 2,6 mil, muito abaixo da média nacional de R$ 4 mil. Segundo a Agência Brasil, Pompeu afirmou que uma nova reunião entre representantes do governo e dos PMs será feita na tarde desta quinta-feira, em novas tratativas para encerrar a greve.

Governador em exercício do Espírito Santo, César Colnago afirmou que neste momento não há a possibilidade de realizar um reajuste salarial no momento. “Estou confiante que vamos conseguir restaurar a sanidade, pois o que estamos vivendo é um estado de total insanidade”, afirmou o governante.

Para auxiliar no combate ao crime, 1.850 homens das Forças Armadas foram deslocados para as principais cidades do estado.

Os melhores vídeos do dia

Eles atuarão na segurança da população até que a greve seja finalizada. #Espirito Santo #Casos de polícia