Trabalhadores que estão fora do #Brasil também têm direito a sacar o saldo da conta inativa do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (#FGTS). Porém, é preciso se atentar a algumas exigências.

É necessário preencher o formulário de solicitação de saque do FGTS, que pode ser obtido pelo site da Caixa, anexar junto ao formulário preenchido a documentação que comprova o direito ao saque da conta vinculada e comparecer ao consulado do governo brasileiro no país onde está. É preciso apresentar cópia e original da documentação.

O formulário de solicitação de saque do FGTS pode ser preenchido previamente, mas deve ser assinado na presença do representante consular.

Em até 15 dias úteis o valor do recurso é creditado em conta bancária de titularidade do trabalhador, caso não tenha conta bancária no Brasil. O trabalhador pode indicar a conta de um representante.

Para aqueles que possuem conta corrente ou poupança na Caixa, o procedimento é mais simples, basta fazer a opção por receber o dinheiro em conta, sem necessidade de comparecer ao consulado.

Problemas nas contas

Apesar do saque ser liberado somente a partir do dia 10 de março, conforme calendário já divulgado, alguns problemas já começaram a aparecer. Em alguns casos, os trabalhadores não tiveram o FGTS depositado corretamente e, portanto, o valor devido não consta nas contas inativas.

Outra situação que está acontecendo é quando uma conta inativa existente não aparece na consulta. Em alguns casos são contas que não foram encerradas pelo empregador ou têm alguma inconsistência de dados.

Os melhores vídeos do dia

Nestes casos a melhor saída é procurar o empregador para regularizar a situação ou até mesmo o sindicato da categoria.

A consulta feita pelo canal exclusivo da Caixa também tem apresentado falhas. Quando a consulta é feita pelo portal do FGTS, uma determinada conta inativa aparece na pesquisa e pelo canal da Caixa para contas inativas pode não aparecer. Nesse caso a Caixa recomenda procurar uma agência para resolver este tipo de problema.

A utilização do recurso liberado fica a critério do trabalhador, mas a recomendação é de que o dinheiro seja usado para quitar dívidas. #benefício social