O governo federal, por meio do Ministério da Justiça, publicou nesta segunda-feira (20) a portaria que libera a atuação de agentes da Força Nacional de #Segurança Pública (#FNSP) em três estados. Por 180 dias, #Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Sergipe receberão policiais que terão trabalho focado na redução de homicídios e feminicídios e no combate à violência contra a mulher e à criminalidade organizada transnacional, especificamente no tráfico de drogas e de armas.

Conforme publicado no Diário Oficial da União, o reforço para esses locais cumpre acordos estabelecidos com os governadores, por meio do Plano Nacional de Segurança Pública (PNSP).

O prazo de seis meses para atuação dos agentes pode ser prolongado e ainda não há a informação do número de policiais da FNSP que serão liberados para cada estado. A portaria informa apenas que, tanto a atuação quanto a quantidade de profissionais a serem disponibilizados, cumprirão o planejamento conjunto entre os órgãos envolvidos.

O deslocamento do efetivo deveria ter ocorrido na semana passada, quando do início de ações do PNSP. Entretanto, as situações críticas no Espírito Santo e Rio de Janeiro demandaram agentes em caráter emergencial, o que adiou a liberação.

O plano

Lançado em janeiro deste ano, o PNSP objetiva a redução de 7,5% no número anual de homicídios dolosos nas capitais brasileiras. A meta, a partir de 2018, também abrigará cerca de 200 cidades das regiões metropolitanas.

Os melhores vídeos do dia

Além da criação de um Núcleo de Inteligência envolvendo núcleos de todas as forças policiais, o plano contará com um mapa de atualização em tempo real, que indicará áreas de ocorrências de crimes, trazendo maior efetividade às operações.

Assinado no dia 10 de fevereiro, o PNSP no Rio Grande do Sul já está em andamento, com ações do Comitê Executivo, que faz a coordenação do Plano Tático Local de Porto Alegre, e da Coordenação Integrada de Inteligência de Segurança Pública (CIISPE), responsável pelo diálogo e troca de informações entre setores de inteligência das instituições policiais.

Em Natal, no Rio Grande do Norte, o plano foi colocado em prática no dia 16 deste mês, com 70 integrantes da FNSP, que já estavam no estado iniciando o patrulhamento ostensivo nas ruas. Além disso, 23 membros da polícia judiciária e seis peritos técnicos iniciaram investigações com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em reunião no dia 17 de fevereiro, o Ministério da Justiça havia confirmado o envio de 120 agentes da FNSP para Sergipe, além de viaturas, armamentos e equipamentos próprios do governo federal.