Muito se fala sobre a “indústria de multas” nas cidades do Brasil. Pouco se prova se ela existe de fato. Para colocar mais polêmica no assunto que tanto irrita os motoristas brasileiros, um vídeo começou a circular nas redes sociais mostrando uma suposta “fábrica” de multas.

As imagens captam a atividade intensa de impressoras produzindo o que seriam comunicados de infrações aos condutores. O cinegrafista foca também o trabalho de funcionários para juntar e organizar toda a papelada. São pilhas e mais pilhas.

Não há como saber se realmente se trata de um órgão oficial de trânsito. O rapaz que faz as filmagens sequer menciona a cidade ou o estado onde as cenas foram registradas.

“Isso é para a galera ter uma noção da quantidade de multas que sai por dia. A cada minuto. Cada folhinha destas é uma multa nova”, diz ele, ao filmar uma das impressoras.

Depois ele passa a mostrar pilhas de infrações sendo organizadas e, na sequência, uma segunda impressora trabalhando a jato.

“Essa são só as de hoje, não?”, pergunta para um outro funcionário, que responde. “De segunda-feira”.

Antes de finalizar o vídeo, o rapaz ainda reforça. “Olha a geração das multas que chegam na casa da gente. Cada hora que passa aqui é uma multa”.

Para se ter uma noção, apenas na capital de São Paulo, cidade que possui a maior frota do País, as multas de trânsito cresceram 43% no ano de 2015, em comparação com o anterior.

Dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostram que foram registradas 13,3 milhões de multas por lá.

Os melhores vídeos do dia

Entre as modalidades com alta mais expressiva está o desrespeito ao sinal vermelho, com aumento de 595% no período.

Já o número de infrações ligadas ao desrespeito do limite de velocidade de 50 km/h subiu, no mesmo ano, 65%. Essas duas altas devem-se ao aumento do número de radares instalados na cidade.

Naquele mesmo ano, o montante arrecadado com as multas chegou a R$ 988 milhões. Vale lembrar que este dinheiro deve ser investido em ações ligadas à engenharia de tráfego, patrulhamento e educação no trânsito, conforme determina a legislação.

#Carros #Crime #Casos de polícia