Um crime horrendo e de extrema covardia chocou toda a população da cidade de Igaupe, localizada no litoral sul de São Paulo. Uma menina de apenas 13 anos foi raptada, torturada e estuprada por quatro horas seguidas por um homem de 22 anos, considerado pela Polícia como um maníaco sexual.

Infelizmente no dia 8 de março que é dedicado a todas as mulheres do mundo esta notícia é destaque nas principais manchetes do Brasil.

De acordo com o portal de notícias online do jornal Estadão - São Paulo, o crime hediondo aconteceu na tarde de terça-feira (7), bandido covarde e desumano foi preso horas depois do crime, escondido como um rato na casa de seu padrasto. Saiba mais aqui.

Publicidade
Publicidade

Garota foi obrigada a satisfazer os desejos sexuais do maníaco

Segundo as informações colhidas pela polícia, a garota foi encontrada muito ferida e encaminhada para o Hospital Regional de Pariquera-Açu, que fica naquela região.

A garota foi abordada pelo criminoso em uma passarela de pedestres pouco movimentada, ele atacou a adolescente com uma bicicleta a arrastou pelos cabelos até um barracão abandonado próximo do local.

Neste barraco a garota viveu um verdadeiro inferno, ela foi obrigada a satisfazer os desejos sexuais do seu algoz por quatro longas horas, o tempo todo ela foi ameaçada de morte.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

De acordo com a polícia o criminoso fez todo tipo de atrocidades com a menina que foi encontrada bastante ferida e aterrorizada.

A adolescente fez o exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal), mas o laudo ainda não está pronto. Ela foi medicada e está sendo acompanhada pelo conselho tutelar da cidade.

O suspeito deste crime bárbaro foi identificado como Lucas Ferreira, de 22 anos, a Polícia Civil acredita que ele é o maníaco que vem atacando mulheres na região.

Publicidade

Segundo o delegado Carlos Eduardo Ceroni, o bandido já tem passagens pela polícia por tráfico de drogas. Carlos afirmou que o marginal "é frio, não demonstrou o menor arrependimento pelo que fez".

A população ficou extremamente revoltada e para garantir a segurança do criminoso ele teve que ser transferido para a cadeia pública da região.

O que se espera é que a justiça seja feita, pois a impunidade alimenta o crime.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo