Uma criança de 2 anos foi morta estrangulada pela própria mãe nesta sexta-feira (17), no povoado Santa Rita, no município de na cidade de Alto Longá, localizada a 76 km de Teresina (PI). A criança foi levada para o hospital da região, mas não resistiu e faleceu a caminho do centro hospitalar. O crime chocou toda a população.

De acordo com o pai da vítima, o irmão do menino, de 5 anos, testemunhou o crime. Ele disse que a acusada, identificada como Joana D´Arc, foi covarde ao matar o filho, que mesmo pedindo “mamãe, não me mate”, ela o estrangulou.

Publicidade
Publicidade

O pai disse também que amava muito o menino, que Joana não aceitava o amor que ele dava ao garoto, e ela já havia tentado matá-lo. O homem disse que no dia do crime deixou o seu filho assistindo TV. Quando chegou da casa de sua avó, o menino estava morto. Joana estava chorava dizendo que havia matado o garoto porque o ex-marido a obrigou.

Segundo o cabo Salatiel Santiago, da Polícia Militar, a mulher confessou o crime e revelou que assassinou o filho porque ficou inconformada com a separação.

Publicidade

Ela confessou também que já tentou matar o pai da criança com uma barra de ferro e que toma medicamentos para se controlar.

O Conselho Tutelar da região informou que estava acompanhando a família há semanas e ia pedir que a Justiça tirasse a guarda das crianças do poder da mãe. Segundo a presidente do órgão, Isabel Cristina Fontelene, o pai da criança havia ficado com medo das reações da mulher contra os filhos e acionou o Conselho Tutelar para poder retirar as crianças de 5 e 2 anos da casa da acusada por precaução.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

A presidente relatou um episódio em que o pai da criança foi até o Conselho Tutelar e falou que Joana tinha tentado lhe matar. Com todos os fatos explicados, os assistentes foram até a residência do casal e concluíram que o ambiente era inadequado para as crianças e decidiram deixar os garotos com outro parente.

Isabel disse que a acusada havia mandado uma mensagem de texto na quinta-feira (16) informando que estava pensando em ir para Pernambuco e que os seus filhos ficariam com o pai.

Então, ela marcou uma reunião para sábado (18), mas infelizmente foi tarde demais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo