A operação Carne Fraca foi deflagrada nesta sexta-feira (17) e trouxe à tona um dos maiores escândalos no Brasil a despeito de frigoríficos e produção alimentícia adulterada. As investigações concluíram que existia um esquema forte controlado por inúmeras empresas e alguns agentes do governo federal que deveriam ser responsáveis pela fiscalização e controle sanitário de produtos alimentícios fabricados em diversos frigoríficos.

Após as investigações da operação Carne Fraca, um vídeo muito famoso na internet voltou a viralizar na web, onde pombos são triturados por uma máquina que tritura grãos de trigo junto com os animais que circulam livremente pelo local.

Muitas pessoas estão apontando que o vídeo foi realizado na fábrica da Ambev no Brasil, a empresa é responsável pela fabricação de diversos produtos alcoólicos. O vídeo, que tem quase um minuto, mostra vários pombos domésticos sendo processados junto à grãos de trigo, em um grande funil dentro de uma fábrica que parece ser uma panificadora.

Os animais são sugados para o meio do funil e após poucos segundos somem no meio dos grãos alcançando o processador de trigo embaixo deles. As aves morrem na hora e viram comida junto aos grãos que foram processados com ela. Além disso, pombos podem transmitir diversas doenças para os humanos, carregando vírus e bactérias consigo.

Esse vídeo bombou no ano passado nas redes sociais e voltou a circular em vários lugares após a deflagração da operação Carne Fraca.

Os melhores vídeos do dia

O vídeo não é montagem e foi gravado por funcionários de uma panificadora. Mas, as imagens não foram feitas no Brasil e sim na Rússia.

Uma panificadora no país triturava os grãos em busca de fornecer farinha para a fabricação dos pães, o funil onde os grãos são armazenados acaba atraindo diversos animais para o local e demonstra que não existe nenhuma proteção que impede que pombos e outros bichos se aproximem do local, tornando-se vítimas do processador que mata os pombos instantaneamente no vídeo assustador que está circulando na internet. Assista:

#Crime #Casos de polícia