O ator global, Tony Ramos, descobriu tarde que está sendo muito criticado após a operação "Carne Fraca" da Polícia Federal denunciar a empresa da qual é garoto propaganda, a JBS. Internautas ficaram muito irritados com as propaganda que Tony fazia para a empresa dizendo para o público que os produtos seriam da "melhor qualidade", algo que a Polícia Federal comprovou ser o contrário.

O frigorífico JBS é acusado de levar para milhões de consumidores carnes adulteradas, "preenchidas" com ácido ascórbico. Políticos de partidos como o PMDB e PP também se envolviam em uma ação ilegal, ajudando os frigoríficos a burlarem o sistema de fiscalização em troca de receber dinheiro para campanhas eleitorais.

Tony Ramos disse que descobriu as críticas após seus filhos o alertarem, ele conta que não tem acesso a nenhum tipo de rede social. Tony, que hoje tem 68 anos de idade, diz que entende o motivo por ele ter se tornado um dos principais alvos de críticas e relata que ficou surpreso com a ação da polícia, pois era algo que ninguém esperava acontecer.

O ator explica que não irá se "esconder" por ter sido o garoto propaganda de uma marca tão famosa, e que ele não se arrepende nem um pouco de ter realizado esse trabalho, sinalizando que se a marca chamar ele para eventuais eventos/propagandas, ele estará com certeza, presente.

"Em primeiro lugar as carnes que eu anunciei na mídia, até o momento, não são alvo de nenhuma denúncia. Se depois tudo for investigado e estiver certo, e se eles (JBS) me chamarem para fazer outra propaganda, pode ter certeza que vou fazer".

Os melhores vídeos do dia

Tony se lembra que as carnes das quais ele fazia propaganda não estavam adulteradas e a ação da PF não existia naquele momento. Tony diz que internautas podem ficar à vontade para criticá-lo.

Operação Carne Fraca

A operação da Polícia Federal trouxe uma série de prejuízos para a economia brasileira, o que antes era US$ 65 milhões, caiu para US$ 74 mil, pois países barraram imediatamente as exportações, com medo de se contaminarem com carnes estragadas. A polícia foi enfática e realizou investigações que duraram 2 anos, para enfim, denunciar o mercado sujo das carnes brasileiras.