Um homicídio surpreendeu a cidade de Feira de Santana na última sexta-feira (31), quando uma subtenente da Polícia Militar foi encontrada morta na Serra do Tucumã, na cidade de Conceição da Feira, que fica na mesma região de Feira de Santana.

A subtenente Wagna Andrade Soares havia desaparecido e os próprios colegas de trabalho notaram o desaparecimento; logo acionaram as equipes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, para realizar diligências a fim de encontrar o veículo da subtenente.

Depois de muita procura, os agentes encontraram o veículo estacionado em um supermercado, bem próximo à rodoviária da cidade. A equipe deixou alguns agentes monitorando o local do carro, para tentar descobrir algum suspeito pelo desaparecimento da subtenente, mas ninguém apareceu no local.

Após uma longa investigação, a polícia conseguiu descobrir algumas informações, que possivelmente identificaria o suspeito.

Testemunhas contaram sobre as características do homem, que teria deixado o carro no estacionamento. Após colher todas as informações, a equipe da polícia foi em vários hotéis em busca do suspeito. Em um dos hotéis, foi encontrado o suspeito identificado como Igor Tosta Lopes.

Ao ser interrogado pela polícia, Igor confessou o crime e disse que, após matar a subtenente, escondeu o corpo na Serra do Tucumã.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

Ele também contou que há alguns meses mantinha um relacionamento amoroso com a vítima. A polícia o questionou sobre a motivação do crime, mas não foi divulgada para a imprensa local.

O crime abalou toda a companhia da qual a subtenente fazia parte e deixou familiares e amigos revoltados. As redes sociais amanheceram carregadas de frases repudiando a atitude do homem que matou a subtenente, que era muito querida por todos.

O homem agora encontra-se à disposição da polícia e irá responder por crime de homicídio e ocultação de cadáver. Segundo informações, o homem acusado de matar a subtenente Wagna Andrade Soares teria sido ameaçado de morte por alguns presos da delegacia para onde foi conduzido.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo