Na tarde desta quarta-feira, 17, um homem foi detido pela Polícia Militar de São Paulo, após ser identificado em um vídeo compartilhado nas redes sociais. O material, que está circulando o Brasil todo, trata-se de um assassinato por estrangulamento.

As imagens que compõe o vídeo mostram nitidamente o suspeito, Lucas Mateus Batista Santos, de 20 anos, estrangulando um homem não identificado. O vídeo, que surpreendeu até mesmo a experiente tropa de policiais da capital paulista, levou a equipe de socorro até o local do crime, identificado como uma área pública localizada próxima à rua Pedro Valadares, no bairro Vitápolis, mesmo bairro em que a Polícia Militar apreendeu o autor do crime, Lucas Mateus, que após ser localizado, gravou um vídeo para os agentes confessando o crime e afirmando que a motivação para o mesmo, teria sido um pacto com o demônio.

Alterado, Lucas declarou: ''Falei para o 'exu da morte', 'Tiriri', essa alma é pra vocês, me deixem paz por favor. Após conversar com as entidades, apertei com muito força o pescoço dele.''

Levado até a delegacia, Lucas foi ouvido pelo delegado-titular da Delegacia Civil de Itapevi, Marcos Antônio Manfrin e confessou o estrangulamento. Após receber voz de prisão, ele foi detido e teve sua prisão temporária solicitada na Justiça. Lucas agora deverá ser indiciado pelo crime de homicídio doloso triplamente qualificado por motivo torpe e meio cruel.

Os investigadores da Polícia trabalha com a hipótese de o jovem estar oferecendo sacrifícios em ritual de Magia negra, mas não descarta a possibilidade de o crime ter sido incentivado após uma discussão seguida de agressão física, por causa de uma mulher, que teria sido vista acompanhada da vítima.

Os melhores vídeos do dia

Detalhes do crime

Interrogado pelo delegado e investigadores da Polícia Civil, Lucas, que já tem passagem por furto e roubo, demonstrou frieza e nenhum tipo de remorso ao detalhar a ação criminosa.

De acordo com ele, após a vítima ter sido imobilizada e levada ao chão, ele segurou fortemente seu pescoço, até que o mesmo parasse de respirar e agonizasse. Ao perceber que o homem ainda estava vivo e respirando com dificuldades, ele começou a pisar na garganta e cabeça, a fim de interromper a respiração da vítima e levá-la rapidamente a óbito.

Indagado sobre o corpo, Lucas declarou: ''Quando vi que ele parou de respirar, amarrei uma pedra grande nas costas dele, amarrei também um lençol e joguei ele no rio, só que como ele tava pesado, ele não desceu, ai tive que pular dentro do rio e empurrar ele. Fiz como se ele fosse uma canoa e entreguei a alma dele pros 'exus'''.

Uma equipe de busca encontrou o corpo no córrego e o mesmo se encontra no IML para ser identificado.