Um caso de violência sexual contra uma garotinha de apenas 12 anos foi registrado na sexta-feira (2), em Várzea Grande (MT), na região metropolitana de Cuiabá. O acusado de ter cometido o #Crime é um homem de 30 anos, que ainda não foi localizado pela polícia. Conforme a polícia, a garotinha reside com seu avô na cidade de Poconé, a cerca de 104 quilômetros de Cuiabá. Conforme apontam as investigações, a menina tinha contato com o suspeito há alguns tempo, por mensagens e ligações. O homem encontrou a menina em Cuiabá, na sexta-feira.

Segundo a polícia, o acusado teria levado a menina em um shopping na localidade. Em seguida, levou a vítima para um hotel em Várzea Grande.

Conforme relata a vítima à polícia, dentro do quarto o suspeito lhe deu um suco e, alguns minutos depois, ela começou a ficar tonta. Segundo a polícia, a menina relatou que não se lembra se foi abusada pelo homem. Ainda de acordo com a vítima, quando acordou, por volta das 21 horas, ela estava muito mal e começou a vomitar. O suspeito, por sua vez, chamou um táxi e a levou de volta para a casa do seu avô, em Poconé. Segundo a polícia, a vítima foi deixada na frente da residência do avô, em estado cítico.

A menina foi encontrada pela irmã, que logo acionou a polícia. A vítima foi socorrida e levada para um pronto-socorro na localidade. Segundo os médicos que atenderam a garota, foi confirmado que a menina tinha sido vítima de violência sexual. Em seguida, ela foi encaminhada ao IML de Cuiabá, onde passou por exames de corpo de delito.

Os melhores vídeos do dia

Logo após, foi leveda para o Hospital Júlio Müller, em Cuiabá, onde permanece internada, na companhia de sua mãe. Conforme informações, a mãe da menina trabalha em uma fazenda no Pantanal e a garotinha mora com o avô. No aparelho de telefone celular da vítima, a polícia encontrou várias mensagens do suspeito.

Nas mensagens, o acusado prometia muitas coisas para a menina, como levá-la a shoppings e e dar a ela vários presentes. A irmã da vítima também prestou depoimento. Segundo ela, a sua irmã se relacionava com o homem há mais de um ano, com o consentimento da sua mãe. A mãe da garotinha ainda não depôs. Na segunda-feira (5), o acusado teve a prisão preventiva decretada pela Justiça de Mato Grosso.

Até o fechamento desta edição, o acusado de ter violentado sexualmente a menina ainda não tinha sido encontrado e nem preso pela polícia. O caso segue sendo investigado, inicialmente pela Polícia Civil de Poconé, mas, deve ser encaminhado para a polícia de Várzea Grande, onde o crime ocorreu. #Investigação Criminal #Casos de polícia