Gerardo Filho é um jovem estudante de Técnicas de Enfermagem, de 18 anos, morador do Ceará, que por ser muito brincalhão resolveu fazer um teste de gravidez no laboratório do curso em que estuda. Ele usou a urina para fazer a brincadeira e qual não foi sua surpresa quando descobriu que, segundo o exame, estaria ‘’grávido’’ devido à alta dosagem do hormônio beta-HCG.

Como estudante da área de saúde, o jovem sabia que tinha alguma coisa errada com ele, mas como não queria preocupar a mãe e a avó idosa, o jovem resolveu esconder o teste até descobrir o que estaria acontecendo.

A mãe do jovem descobriu o teste e achando que fosse de sua nora e levou o casal a um posto médico para refazer os exames.

Qual não foi a surpresa da família quando descobriu que na verdade Gerardo estava com um câncer raro do mediatismo, que afeta o pulmão, o peito e o crânio. Antes deste diagnóstico devastador, o jovem havia procurado um médico por sentir fortes dores nas costas e ter expelido sangue pela boca, mas a suspeita dos médicos é que fosse tuberculose.

Antes de ser realizado o exame para confirmar a doença, Gerardo fez o exame de brincadeira e o diagnóstico de cariocarcinoma, que é um tumor nas células germinativas, foi descoberto. O médico Carlos Gustavo Hirth, do Hospital Albert Sabin, explicou que as taxas do hormônio beta-HCG aumentam em alguns qualidades de câncer. O tumor que Gerardo apresenta é uma espécie de câncer que gera tecido placentário, parecido com o da placenta, só que maligno, por isso foi detectado com o teste de gravidez.

A doença foi descoberta no mês de fevereiro e nos meses seguintes o jovem passou por seções de quimioterapias em Fortaleza para diminuir a malignidade da doença.

Após buscar novas opiniões no Estado de São Paulo, os médicos constataram que o câncer está numa fase de estado ‘’adormecido’’, e que esse seria o melhor momento para a realização de uma cirurgia na busca da cura.

Como a família não tem condições de custear a cirurgia em São Paulo, nem o tratamento pós-cirúrgico, ela começou uma campanha de doações na internet com o objetivo de arrecadar R$ 200 mil para a realização do tratamento.

A campanha foi batizada como #TodosPeloGerardo. A cirurgia foi orçada em R$ 98 mil, mais o valor da equipe médica: R$ 40 mil. Além disso, há gastos com remédios, exames e viagens até São Paulo.

Para quem quiser mais informações sobre a situação de Gerardo e como pode doar, basta acessar o site, através da imagem abaixo, que possui tudo sobre a doença e o tratamento.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo