Uma estudante de 23 anos foi agredida com socos e tapas no rosto, após negar um beijo para um rapaz, dentro de uma casa noturna. O caso de violência aconteceu em uma boate badalada em São José dos Campos, na madrugada do último domingo (13), e gerou revolta entre os amigos da vítima e também nas redes sociais.

A vítima, que estava acompanhada de outras duas amigas, não deixou barato e registrou o caso na delegacia de polícia, logo após conseguir sair da Balada. No entanto, o agressor ainda não foi preso, porque ainda não foi identificado.

Post denunciando a agressão viralizou nas redes sociais

A agressão aconteceu por volta das 4h30 e uma das duas amigas que estava com a vítima publicou um post na rede social Facebook relatando o momento de vulnerabilidade vivido pelo trio dentro da casa noturna. A publicação, que já foi apagada, alcançou mais de 3 mil reações, além de 600 compartilhamentos e 800 comentários.

No texto publicado no Facebook, a amiga da vítima denunciou o ato covarde do rapaz e lamentou que um momento de descontração entre amigas acabou se transformando em uma confusão generalizada, que acabou na delegacia.

“Foi tudo muito rápido e, quando vimos, ele já estava desferindo tapas e socos no rosto da minha amiga", escreveu, no Facebook. Segundo a amiga, a agressão foi motivada pelo simples fato de a estudante não querer se relacionar com ele.

Seguranças omitiram ajuda e grupo de amigas foi tratado com desdém

De acordo com a autora da denúncia na rede social, na hora da agressão, aconteceu uma grande confusão entre os amigos da vítima, que queriam defendê-la, e os colegas do agressor.

Ela informou que a equipe de segurança separou o entrevero, mas não prestou qualquer apoio à moça agredida.

Ela relatou ainda que estava em estado de choque e, por isso, não conseguiu reagir, apenas indo atrás para ver que punição seria dada ao agressor. "Podia jurar que ele seria carregado para fora, mas, na verdade, fez tudo meio que tranquilamente", lamentou.

Apesar de afirmar não ter visto tudo o que aconteceu, a autora da denúncia assegura que faltou respaldo da equipe de segurança para com a vítima e o trio foi tratado com desdém.

"Tive que ouvir 'você vai ter que pedir para o seu advogado pedir as informações', em um tom de deboche. (...) Nós tivemos que insistir para que saíssem da casa conosco, estávamos com medo de sair e encontrar o cara nas redondezas”, escreveu a jovem.

Internautas estão indignados com as agressões

O caso de agressão repercutiu muito mal nas redes sociais e muitas pessoas manifestaram indignação e revolta pelo que aconteceu com a jovem. "Muito machismo! Em inúmeros casos...Quando isso vai acabar? Existem até instituições onde o machismo ainda impera! É revoltante!", disse uma internauta. " Isso sempre aconteceu.

Aliás, a mto tempo atrás aconteceu uma situação exatamente igual comigo. A diferença é que nos dias de hoje, com tanta informação a mulherada descobriu os seus direitos. Tem que denunciar macho escroto mesmo", reagiu outra. "Direção da balada falhou em não acionar a polícia no momento do ocorrido", escreveu um terceiro internauta.

Direção da boate nega acusações

A direção da casa noturna negou as acusações de omissão feitas pela jovem e afirma que está colaborando com as investigações. A polícia, inclusive, deve analisar as imagens das câmeras de segurança para tentar identificar o agressor.

Não perca a nossa página no Facebook!