O Ministério de Minas e Energia informou que vai ao Conselho do PPI - Programa de Parcerias e Investimentos, propor a privatização da Eletrobras. O Governo tem intenção de vender boa parte das ações na bolsa, assim como aconteceu com a Embraer e também com a Vale. O PPI irá definir todos os detalhes da operação, mas já é certo que o governo perde o controle da companhia.

Todo o processo deverá ser concluído em um período médio de 6 meses e renderá aos cofres do governo, cerca de R$ 20 bilhões. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, desta forma, a Eletrobras ficará mais competitiva, mais ágil e 'sem amarras'.

O ministério informou que realizou um 'profundo diagnóstico' para tomar tal decisão, lembrando que a companhia encontra-se com muitas dívidas e que mesmo as mudanças que foram propostas pela gestão atual, não são capazes de mudar este cenário que poderia comprometer até mesmo o futuro da empresa.

Atualmente, a Eletrobras está valendo R$ 20,17 bilhões, porém, sua dívida já passa dos R$ 38 bilhões. A União tem 51% das ações ordinárias e direito a voto. Ainda no comunicado divulgado pelo Ministério de Minas e Energia, foi informado que não existe a menor possibilidade de elevar o valor das tarifas e muito menos de encargos setoriais.

Sendo assim, a privatização seria a melhor forma para conseguir recursos ao mesmo tempo em que se consegue novos investidores.

O governo pretende continuar como acionista da Eletrobras, vindo a receber dividendos e aponta uma outra vantagem que seria o aumento na arrecadação de impostos para estados e municípios.

Ainda de acordo com o ministério, a União continuará tendo poder de veto na administração da Eletrobras, para que toda as decisões importantes no setor possam ser tomadas, entre elas os encargos setoriais da CDE, entre outros.

A Eletrobras já confirmou que recebeu um comunicado de Fernando Coelho Filho, ministro de Minas e Energia, a respeito da decisão tomada, só que ainda será necessário outras autorizações para que a operação possa ser concluída.

No Twitter, a privatização da Eletrobras já está entre os assuntos mais comentados e as críticas quanto a tal decisão, são muitas.

"Michel Temer continua o entreguismo, agora é a Eletrobras", escreveu um usuário do Twitter.

"O que está por trás da venda da Eletrobras, privatização pode transformar Michel Temer e Aecio Neves em bilionários", postou outro internauta, suspeitando do que pode vir a render a venda da companhia.

Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!