O caso de Bruno Borges, estudante de 25 anos que desapareceu e deixou para trás vários livros psicografados de sua autoria e códigos espalhados por seu quarto, juntamente com uma estátua do monge e filósofo Giordano Bruno, se espalhou rapidamente pela web, com muitos comentários, curiosidades e teorias acerca de seu desaparecimento.

Para alguns, o desaparecimento de Bruno nada mais foi do que uma jogada de marketing para vender seus livros. Até mesmo a justiça, responsável pela investigação do caso, insiste nessa hipótese, o que a levou a, após alguns meses de investigação, arquivar o caso como se tratando de um desaparecimento sem crime de sequestro comprovado.

Publicidade
Publicidade

Algumas pessoas insistem na teoria de que os pais, familiares e amigos de Bruno sabiam exatamente o que havia acontecido e até mesmo seu paradeiro, de modo que os mesmos podiam permanecer tranquilos.

Internautas adeptos da ufologia ainda insistiam que Bruno havia conseguido contato com seres extraterrestres, o que foi a causa de sua ida rumo a novos saberes e descobertas.

Menino do Acre apareceu e o pai dele se emocionou muito

O que se sabe, quatro meses e alguns dias após o ocorrido, é que o jovem está de volta.

Ele retornou para a casa de seus pais no dia 12 de agosto, sem usar calçado algum. Nas filmagens registradas por uma câmera de vigilância da vizinhança, o pai de Bruno aparece extremamente emocionado, o que fez com que o filho precisasse segurá-lo para que ele não se desequilibrasse.

Ao conceder sua primeira entrevista desde o reaparecimento, Bruno nega que tudo tenha se tratado de marketing: "Meu maior objetivo com este projeto foi estimular as pessoas a adquirirem conhecimento", diz ele.

Publicidade

Bruno também afirma ter se isolado para "não ser atrapalhado pelo coletivo". Quando questionado acerca de seu paradeiro, ele simplesmente afirma que "isso é irrelevante. O que importa é o objetivo", deixando claro, portanto, que não daria detalhes sobre o lugar em que lhe serviu de espaço para o isolamento e admitindo apenas que o havia estudado previamente.

Menino do Acre conta que se arrepende de não ter contado aos pais

Sobre as declarações de seus pais, que afirmavam não ter a mínima ideia de onde seu filho se encontrava, Bruno diz que não tê-los avisado foi uma das coisas que mais se arrepende na vida: "foi um grande erro que cometi".

A mãe do estudante, no dia e momento de seu reaparecimento, estava em Aparecida para pedir que seu filho voltasse. Ela então, após falar com Bruno, voltou para sua cidade, muito emocionada e contente.

Bruno estava desaparecido desde o dia 27 de março.

Leia tudo