Na segunda-feira (18), uma polêmica começou após a decisão do juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara federal do Distrito Federal. ele concedeu uma limiar para que um grupo de psicólogos pudesse realizar terapias de reorientação sexual, popularmente chamada de ‘’cura gay’’.

Ela é conhecido como terapia reparativa ou reorientação sexual e tem como objetivo extinguir a homossexualidade de um indivíduo usando métodos psicanalíticos, cognitivos e comportamentais. A polêmica começou a partir do momento que a palavra "cura" foi usada para se referir à orientação sexual, dando a entender que seria ser homossexual é uma doença.

Aprovação

Este tipo de tratamento já foi proibido em 22 de março de 1999 por meio de uma resolução editada pelo CFP (Conselho Federal de Psicologia). A resolução de 18 anos não foi anulada, mas a liminar abriu uma brecha que permitiu aos profissionais da área de psicologia possam estudar ou atender àqueles que voluntariamente venham em busca de orientação sexual.

De acordo com o psicólogo Pedro Paulo Bicalho, diretor do CFP, “se ele coloca de uma maneira muito clara que nenhum tipo de sexualidade é desvio, mas, ao mesmo tempo em que podemos reorientar pacientes que não estão no campo da anormalidade, então, ele descaracteriza a resolução.”

Ainda comenta que: “Reorientar gays é como embranquecer negros contra o preconceito”.

Os psicólogos que entram com a ação na Justiça apresentaram como argumento que a resolução é um ato de censura, que impede o desenvolvimento de estudos e atendimentos sobre comportamentos e práticas homoeróticas.

O que é preocupante para alguns, sendo homossexual ou não, é que as pessoas podem acabar sendo pressionadas a fazerem tal tratamento.

Nem todos os homossexuais são maiores de idade, portanto, há um risco de que sejam obrigados pelos pais a irem até um psicólogo.

Redes sociais

As redes sociais foram bombardeadas sobre a limiar, com memes e diversos artistas se pronunciando contra a decisão do juiz. A cantora Anitta pediu em vídeo, através do Twitter, para que os pais não obrigassem seus filhos a buscarem o tratamento.

Preta Gil e Tais Araújo também postaram suas indignações através de vídeo.

Youtubers, como Felipe Neto, Whindersson Nunes, Luba entre outros, postaram vídeos sobre o assunto polêmico no YouTube. Marcas como Absolut e até mesmo o Google apoiaram a causa. O Facebook voltou com os filtros coloridos em apoio à causa também.

Bruna Marquenize beijou a também atriz Flora Diegues como uma forma de protesto contra a ‘’cura gay’’ e postou em seu Instagram na última terça-feira (19). Alessandra Maestrini ironizou o assunto, postando fotos de sua namorada Michele Behar, fotógrafa. "Tomando café com meu sintoma de felicidade", afirmou, ironizando a cura.

Essa discussão sobre a limiar foi comparada no Twitter com o caso da ejaculação no ônibus, dizendo que isso não é crime, mas homossexualidade é tratada como doença.

Foi organizada uma manifestação, através do Facebook, para esta sexta-feira (22) no Museu de Arte de São Paulo (Masp), às 17 horas, onde compareceram milhares de pessoas com esperança de revogação imediata da limiar.

Siga a página LGBT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!