Você leu aqui na Blasting News nesta semana um caso terrível [VIDEO], uma bebê de apenas sete meses acabou sendo estuprada em um motel da Zona Leste de Manaus, capital do estado do Amazonas. Infelizmente, o caso está longe de ser o único envolvendo a criança, como informou em entrevista ao portal de notícias G1 a delegada Juliana Tuma.

A policial, que trabalha em uma Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente. Ela revelou algo ainda pior sobre os pais da criança, que cometeram o estupro no motel.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

Eles já estavam fazendo a prática há bastante tempo.

Bebê é estuprada em motel e pais são os culpados; abusos eram insistentes

Os pais da criança são um médico, de 45 anos, de origem peruana, e uma mãe brasileira, de 24 anos.

O médico atua em hospitais da região, o que provocou polêmica ainda maior em torno do caso.

O crime foi descoberto, pois o casal levou a bebê, uma menina, para o motel. Enquanto realizavam os estupros, a criança chorava. Uma funcionária decidiu chamar a polícia, após ouvir os gritos do bebê.

Bebê abusada em pleno motel pelos pais já tinha sido estuprada antes

O que a polícia descobriu agora é que a criança já havia sido alvo de diversos outros abusos sexuais. O médico chegou ao motel de carro e pediu uma suíte. Funcionários do local revelaram que não viram ninguém além do médico no veículo e acreditam que a mulher e o bebê estariam no banco de trás do automóvel.

O choro da criança, segundo a funcionária do local, era perturbador. Com medo do que estava acontecendo, a mulher ligou para o 190.

Ao chegarem ao local, os policiais encontraram a bebê com a vagina e o ânus muito machucados.

Bebê de apenas 7 meses é estuprada em motel e o que aconteceu antes também é grave

A polícia agora firma que antes do caso ser conhecido, os pais do bebê já realizavam diversas ações abusivas contra o bebê. A bebê foi levada par ao Instituto Médico Legal (IML) da região, onde o abuso sexual foi constatado.

Juliana Tuma explicou que os suspeitos confirmam serem os pais da criança, mas a polícia ainda não tem total certeza dessa informação, já que a bebê não tem nem mesmo uma certidão de nascimento.

Exame de copo de delito confirma que bebê do motel de Manaus foi mesmo estuprado

A mulher vai responder por conduta omissiva, e o homem pelo fato consumado, segundo a delegada Juliana Tuma. A jovem confirma que o homem é o pai da criança, mas que ele nunca teria sido amoroso com ela. Segundo a delegada, a jovem nega que soubesse dos estupros contra a filha.