Responsável pela defesa dos empresários e irmãos Wesley e Joesley Batista, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, apresentou nesta sexta-feira, dia 15, um pedido de habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A decisão do advogado foi tomada após o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), em São Paulo, negar o primeiro pedido de liberdade apresentado pela defesa.

Segundo o defensor, a prisão dos donos da JBS é “desnecessária e ilegal”.

Segundo a justificativa do advogado, a prisão preventiva não é justa pois, caso fossem condenados pelo crime de uso de informação privilegiada, responderiam a pena mínima de um ano.

Os irmãos foram presos após decisão do juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Os empresários são acusados de terem usado informação privilegiada para se beneficiar no mercado financeiro.

As operações teriam ocorrido após a dupla acertar acordo de delação como Ministério Público Federal (MPF), quando revelaram o pagamento de propinas à políticos em troca de vantagens comerciais.

Na ocasião, Joesley chegou inclusive a divulgar gravações de conversas telefônicas com Temer, onde o empresário e o presidente conversavam sobre acerto de contas, incluindo o pagamento de uma “mesada” para manter o ex-deputado federal Eduardo Cunha calado na cadeia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Michel Temer

Em uma das gravações, Temer concorda e orienta que o pagamento ao ex-presidente da Câmara seja mantido.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo