Bibi é uma personagem icônica da TV brasileira, sendo interpretada pela atriz Juliana Paes, é cheia de vida e muito intensa em suas resoluções, brilhando no horário nobre da Rede Globo. Mas, até que ponto ela terá tido uma influência sobre as pessoas na condição dela na vida real? Essa é a pergunta que está sendo feita na internet sobre o resultado de uma operação especial da Polícia Militar.

Assim como a personagem, 11 mulheres foram detidas em uma operação que resultou em 58 prisões ao todo, e tudo isso foi ocasionado por cometerem o mesmo crime da ficção, ajudar os maridos no crime.

Segundo a declaração oficial do Ministério Público em parceria com a polícia, todas tinham algum tipo de relacionamento com os homens presos na operação, que foi resultado de um ano de investigações. Os criminosos agiam em três favelas da Zona Norte do Rio de Janeiro, os crimes envolviam o tráfico de drogas, principalmente de maconha e cocaína, abastecendo os municípios do interior.

As "aprendizes de Bibi" serviam de ponte entre os maridos presos com os outros criminosos, além de serem responsáveis pelo gerenciamento da distribuição das substâncias ilícitas.

Também movimentavam o dinheiro das contas correspondentes aos detentos, vendiam a droga através de uma rede de crianças do tráfico, conhecidas como "vapor" ou "aviõezinhos", em toda uma logística bem organizada, mas não tanto a ponto de enganar a polícia.

A Operação Coroados foi uma força-tarefa enorme, que contou com trezentos homens da polícia e foi deflagrada ao mesmo tempo em várias regiões, percebendo o que estava acontecendo, alguns grupos de marginais reagiram em isso resultou em alguns tiroteios espalhados pela cidade, e isso resultou na morte de um homem na localidade da Barra do Sapateiro, ele portava um poderoso fuzil AK-47, que usava contra os policiais.

Seis pessoas ainda estão foragidas, mas a polícia prendeu vários criminosos contra os quais sequer havia mandato, mas o flagrante foi o suficiente para que fossem enquadrados pela polícia.

Heliane Aparecida de Oliveira é uma das "Bibis", sendo esposa de um detento chamado Fadel Damião Belizário de Souza, que cumpre pena no presídio Esmeraldino Bandeira, que segundo a investigação é um dos chefes da equipe de criminosos, e a ajuda da mulher era muito valiosa em toda a operação criminosa de distribuição de maconha e cocaína.

Mas Fadel não era o único líder, sendo também auxiliado pelo criminoso conhecido como "sapato". Esse apelido originou-se do local de origem do homem, que é da Baixa do Sapateiro. Sapato está envolvido em um cruel assassinato de um guarda municipal, em serviço na comunidade no momento da morte, esse crime data de 2014.

O questionamento é em até que ponto a novela influencia a realidade, ou apenas retrata para o grande público a realidade em que muitas pessoas vivem no Brasil, tendo que recorrer a delitos diante da falta de oportunidade, sem dúvida são questões que exigem muita reflexão.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo