Em entrevista concedida ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, na manhã desta segunda-feira, 11, Kim Kataguiri celebrou a opção do santander em cancelar a exposição Quuermuseu, que trazia obras com temática LGBT para levantar o tema da diversidade. O líder do Movimento Brasil Livre (MBL) e os seguidores do movimento viram conotações de pedofilia e zoofilia nas obras.

"Nós fizemos essa campanha contra a exposição pelo cunho de pedofilia, zoofilia e afronta à fé cristã com o uso de dinheiro público.

Se você faz parte desse modo ofensivo, ainda mais tendo como alvo alunos de escolas públicas e particulares, você não está buscando a igualdade ou a tolerância quanto aos objetivos dos LGBT", explicou Kim.

Kim inclusive garantiu que "vários" amigos vinculados aos grupos LGBT o procuraram se manifestando contra a exposição no Santander Cultural, em Porto Alegre - RS.

"Vários amigos meus LGBT me procuraram e falaram que se sentiram ofendidos, que aquilo era uma ofensa", acrescentou o jovem.

O líder do MBL ainda defendeu o fim da Lei Rouanet, que financiou a exposição e financia com recursos públicos outros projetos artísticos.

Kim acredita que pautas como segurança, saúde e educação devem ser priorizadas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo