O abuso doméstico e a violência são uma epidemia crescente no mundo hoje. Esposas, adolescestes, criança, idosos e mães estão sendo abusadas fisicamente, sexualmente, verbalmente, mentalmente e emocionalmente sem a chance de se defenderem. Em muitos desses casos, os próprios agressores são membros da própria família. Foi exatamente isso que aconteceu com uma adolescente de 14 anos que estava sendo abusada pelo próprio pai.

Entenda o caso

Um homem foi preso pela Polícia acusado de agressão sexual contra uma adolescente nesta sexta-feira (15), no bairro Jardim Caranã, na cidade de Boa Vista, em Roraima.

O acusado tem 35 anos, para a polícia ele é o principal suspeito de ter abusado sexualmente da própria filha de 14 anos, há pelo menos dois anos. Segundo a delegada Eliane Gonçalves, que está à frente das investigações, o acusado alegou que as agressões sexuais contra a filha aconteciam para compensar a pensão alimentícia que ele pagava para ela.

A mãe da vítima denunciou o acusado para a polícia

Eliane disse que no dia 19 de abril a mãe da jovem registrou uma queixa contra o suspeito relatando o caso. Segundo a mãe da jovem, ela só andava triste e chorando e, ao ser questionada pela mãe, ela disse que estava sendo abusada pelo pai. O suspeito prestou o depoimento para a polícia na presença de um advogado e negou ter abusado da filha.

Mas durante as investigações ficou comprovado que a menina foi estuprada pelo suspeito. De acordo com a delegada, os abusos aconteciam sempre da mesma maneira, quando a menina ia receber a pensão na casa do pai junto com uma parente, que era mandada ao mercado.

Enquanto isso, ele abusava da filha. Após os abusos, ele dizia para a vítima que era para compensar a pensão alimentícia que pagava a ela.

A vítima disse para a polícia que os abusos começaram quando ela estava com 12 anos, inicialmente ela era obrigada a tocar em seus órgãos genitais. Porém, com o passar do tempo ele começou ter conjunção carnal com ela. Após os resultados dos exames de conjunção carnal, a polícia pediu a prisão preventiva para o acusado.

Ele foi preso em sua residência, e levado para a delegacia da cidade.

O acusado nega todas as acusações

Na delegacia, ele negou todas as acusações e disse que só falaria na presença de um advogado. O sujeito passou por exames de corpo de delito e, em seguida, foi levado para o presídio de Agrícola de Monte Cristo. O caso continua sendo investigado. Qual a sua opinião sobre esse incidente? Compartilhe seus pensamentos na seção de comentários abaixo.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!