Usuários das redes sociais estão eufóricos com um caso que chocou o país. Acontece que um juiz concedeu liberdade a um homem depois de ele ter sido preso pela polícia. O rapaz em questão Ejaculou no pescoço de uma mulher dentro de um ônibus, em São Paulo. Na audiência de custódia, o homem foi solto pelo juiz José Eugênio do Amaral Souza Neto, pois, de acordo com o entendimento do magistrado, o fato de o homem ter ejaculado no pescoço de uma mulher não trouxe constrangimento para ela.

Publicidade
Publicidade

Depois de o juiz ter proferido sua decisão, um grande burburinho ganhou forças nas redes sociais. Muitas pessoas se posicionaram contra a decisão. O caso ganhou grande repercussão no país. Muitas pessoas lamentaram o ocorrido.

A vítima deu uma entrevista e se emocionou. O sentimento que ela transpareceu foi de que o ato cometido contra ela havia ficado impune.

Ele cometeu o mesmo delito quatro dias após ter sido liberado pelo juiz

O rapaz que foi liberado, voltou a cometer mesmo delito.

Publicidade

Diego Ferreira Novaes, foi preso em flagrante, neste sábado (2), mais uma vez. De acordo com as autoridades, ele teria praticado ato obsceno em outro ônibus coletivo na mesma região.

Diego ficou em pé ao lado de sua vítima, que estava sentada. Nesse momento, ele se posicionou ao lado da mulher e começa a esfregar o órgão genital no ombro dela. Porém, ela tentou se afastar e é exatamente nesse momento que ele puxa a mulher para perto do seu órgão genital mais uma vez.

A mulher grita por socorro.

Outros passageiros que estavam dentro do ônibus não permitiram que Diego fugisse e, então, ele foi preso em flagrante pela polícia.

17 passagens pela polícia

Novaes, foi autuado por estupro. De acordo com o delegado Rogério Neder, essa é a 17ª passagem de Diego pela polícia. Neder pedirá a prisão preventiva do acusado e também irá lavrar um incidente de insanidade mental. Dessa forma, a Justiça determinará se o rapaz deve ou não ser encaminhado para um tratamento médico especializado.

Nader disse que é preciso se certificar de que Novaes não seja colocado em liberdade. Diego, afirma que agiu por impulso. Aparentemente, escolheu um local conveniente para ele e as mulheres mais próximas para cometer o delito.

Não resistiu a prisão

Quem atendeu essa ocorrência foi a tenente da Polícia Militar Stefani Cantóia. De acordo com ela, o rapaz não ofereceu qualquer tipo de resistência a prisão.

Ainda de acordo com a tenente, a mulher que foi vítima de Diego aparenta ter idade entre 30 e 40 anos.

Publicidade

A vítima estava indo para o seu local de trabalho e desceu do ônibus em estado de choque.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo