No último sábado dia (30), aconteceu um incidente com o vidro de proteção blindado que cobre o busto onde foi sepultado Chico Xavier, na cidade de Uberaba em Minas Gerais. O vidro foi encontrado com várias trincas e também com sinais de pancadas. Perto do local, haviam cacos de tijolos caídos no chão. O herdeiro do líder espirita, Eurípedes Higino, acredita que tenha ocorrido esse ato de vandalismo por questões de intolerância religiosa. Um incidente deste tipo já havia ocorrido outras vezes, como em 2015.

Conforme reportagem publicada no portal eletrônico de notícias G1, Eurípedes falou por telefone que foi comunicado por uma comerciante que vende flores na região do cemitério, que o vidro do túmulo havia sido danificado.

O filho do espiritualista deixou claro que não quis ligar para a Polícia para registra o B.O., devido não ter obtido êxito no caso registrado na denúncia anterior. Disse ainda que não fica alegre de ver sujeira ao redor do túmulo de seu falecido pai. Afirmou ainda que está contando com ajuda do poder da imprensa.

Eurípedes informou que, somente no próximo dia (2), providenciará uma grade ao redor do vidro, conforme foi feito em 2015 no túmulo. Desabafou dizendo que não irá substituir o vidro, para que fique registrado a falta de segurança na história da cidade de Uberaba.

De acordo com o enfermeiro Sidnei Pereira, que já atendeu profissionalmente Chico e atualmente trabalha como voluntário da Casa Espírita da Prece, ele e o filho de Chico se deslocaram imediatamente até o local, logo após serem informados do vandalismo.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Famosos Polícia

Em conversa com a moça da recepção, foram informados que o fato ia ser repassado para a direção. Eurípedes comentou que é triste saber que não tem segurança no cemitério, além da falta de zelo.

Falta de segurança

Carlindo Ferreira, chefe dos cemitérios, informou foi oferecido pela própria administração do cemitério a troca do vidro danificado. Afirmou que a Prefeitura Municipal de Uberaba não é obrigada a efetuar a manutenção dos túmulos, no entanto que pelo respeito a tudo que Chico Xavier representa para a cidade Uberaba, o vidro de proteção será substituído, porém esse serviço só poderá ser realizado após a liberação da chave que fica sob os cuidados do filho do paranormal.

Prontificou dizendo que será consertado na segunda-feira (2).

Porém, quanto à segurança local do cemitério, o diretor disse não existe sistema de monitoramento de câmeras, somente que dois vigias fazem a segurança a noite, mas não vistoriam o local.

Carlindo declarou que devido a equipe de trabalho ser reduzida, existe dificuldade em realizar a limpeza do local. Ainda alegou que o túmulo do Chico Xavier sempre está limpo, a não ser quando caem folhas das árvores.

A respeito do que foi declarado por Eurípedes Higino de não ter comunicado a corporação Militar, o tenente-coronel Waldemir José de Freitas, comandante lotado no 67º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM) do município de Uberaba, responsável pela segurança pública na região do cemitério, se pronunciou dizendo que todos os delitos ocorridos, quando a polícia é acionada, o B.O.

é registrado. No entanto, com a reincidência desse acontecimento no túmulo, entende que é questão da polícia judiciária investigar os fatos.

Ainda enfatizou que o filho de Xavier não reclamou da falta de segurança, mas sim da sequência da ação anterior, pois a segurança dentro do cemitério é de responsabilidade do Município.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo