O homem incendiário, Damião Picolé, que tinha problemas mentais e acabou ateando fogo em dezenas de crianças em uma creche em Janaúba, Minas Gerais, já dava pistas do que poderia fazer. A violência praticada contra crianças tão inocentes revoltou todo o Brasil e teve até repercussão internacional, dada a violência contra as vítimas menores de cinco anos.

O infanticida acabou ateando fogo em si próprio e tornando-se também um suicida. Após sua morte, as investigações começaram a tentar descobrir a motivação do homem que levou a óbito, até o momento quatro criança.

Publicidade
Publicidade

Analisando suas redes sociais e seu perfil psicológico, começou a entender a situação. O homem tinha laudo de problemas mentais e ainda havia feito postagens enigmática em redes sociais que foram interpretadas como dicas do que estaria por acontecer. A mensagem pode ser vista ao final da matéria.

Segurança que aniquilou crianças queimando-as vivas em Janaúba deixou postagem de despedida

Picolé já trabalhava na creche há oito anos e a princípio ninguém conseguia entender a motivação do homem que não demonstrava ser capaz de cometer ato tão bárbaro.

Ele ganhou o apelido de Picolé porque andava com seu carrinho de sorvetes nas ruas da cidade. Por se uma pessoa boa acabou conseguindo o emprego no local. Ele era vigia da escola e acabou colocando fogo em crianças em uma cuidadora e nele próprio. Quatro crianças morreram e graças à ajuda de alguns populares e da professora que se queimou para ajudar os anjinhos, a tragédia não foi maior.

Mas o que realmente intrigou a polícia e as pessoas de todo o Brasil foram as mensagens em sua rede social.

'Nunca fiz mal a ninguém', disse o incendiário, numa mensagem de 'despedida'

Depois de oito anos de trabalho no local, ele acabou sendo afastado por motivos médicos.

Publicidade

Pouca gente sabia, mas ele já apresentava problemas mentais.

Em sua rede social ele deixou uma mensagem enigmática entre seus textos desconexos, pedindo que sua família não o interpretasse mal e que eles jamais duvidassem de sua índole, pois ele nunca tinha feito mal a ninguém e tudo que faz (ou faria) seria para ajudar as pessoas. A verdade é que nesta mensagem publicada um pouco antes de cometer o crime revela que ele premeditou toda a ação e fez tudo de maneira meticulosa. 'Nunca fiz mal a ninguém', finalizou a postagem enigmática, que agora, infelizmente, ficou clara.

Rede social exclui o perfil do assassino incendiário

Após o crime, internautas começaram a atacar seu perfil com mensagens de críticas e xingamentos. Sua rede social acabou sendo excluída. Ao todo foram 40 pessoas atingidas pelo fogo e feridas, além das quatro criancinhas mortas.

Veja a postagem do assassino.

Leia tudo