Há 15 dias, um homem colocou fogo em várias crianças e também em seu corpo, em uma creche na cidade de Janaúba, Norte de Minas Gerais. O fogo logo se alastrou pela Creche, tirando a vida de várias crianças. A tragédia só não foi pior porque uma professora deu sua vida para salvar muitos alunos que hoje estão com suas famílias.

O crime chocou o país inteiro, só que nesta quinta-feira (19), um homem foi preso por tentar cometer o mesmo ato bárbaro. Ele foi até o distrito de Quem Quem, localizado na zona rural de Janaúba, para colocar fogo na creche. Até os policiais ficaram surpresos com o ocorrido, pois tem 15 dias que Damião Soares dos Santos, de 50 anos, cometeu este mesmo crime e se matou.

A creche Gente Inocente guardará esta triste lembrança para sempre, mas a população aos poucos tenta recomeçar a vida, mas esta notícia deixou todos em pânico. Afinal, o terror vivido há dias quase voltou a se repetir.

Desta vez, a polícia prendeu o homem denunciado pela própria diretora. A creche Cantinho Feliz quase teve o mesmo destino que a Gente Inocente. A diretora ficou sabendo da ameaça após receber uma denúncia da mãe de uma das crianças que frequentam a creche.

De acordo com a mulher, o tio da criança disse que ia atear fogo na Cantinho Feliz porque a prefeitura da cidade estava devendo para ele e não pagava de jeito nenhum. O homem alega que emprestou dinheiro para uma empresa fazer um serviço de pavimentação na cidade.

Esta empresa foi contratada pela prefeitura, só que o órgão não pagou o valor devido.

A polícia levantou a ficha do detido e descobriu que ele já tem passagem pela polícia, feita em 2014 por agressão em Belo Horizonte, capital mineira. Os policiais conseguiram localizar o suspeito próximo a sua casa e com ele encontraram maconha, saco para embalar drogas e também uma moto que estava com a numeração do chassi raspada.

A creche Gente Inocente, onde o vigia ateou fogo e tirou tantas vidas, receberá o nome da professora, que morreu para salvar as crianças. A prefeitura do município pretende homenagear a professora colocando na creche o nome de Heley de Abreu.

As funcionárias das creches em Janaúba estão preocupadas agora com esta nova ameaça de atear fogo em outra unidade e temem pela vida delas e também das crianças.

Elas cobram mais segurança, só que até o momento a prefeitura não se pronunciou a respeito, nem disse se pretende aumentar o número de vigias nas creches da cidade.

Não perca a nossa página no Facebook!