Uma mulher, que estava internada em estado gravíssimo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital de Cataguases (MG), morreu na manhã de quarta-feira passada (27). A vítima foi identificada pela Polícia como Willyene Mathias Siqueira, de 22 anos. Segundo informações da imprensa local, a jovem foi alvejada com dois tiros no rosto no dia 23 passado, no momento em que filmava com um aparelho de telefone celular uma brigar que ela estava tendo com um vizinho, na cidade de Santana de Cataguases, em Minas Gerais.

Publicidade
Publicidade

O acusado de ter cometido o crime tem 40 anos e foi preso em flagrante pela polícia.

Conforme informações repassadas pelos vizinhos da vítima, por volta das 15h40 do dia 23, na Rua José Artur Venturine, ela começou uma discussão com o acusado. Todo o incidente foi gravado pela própria Willyene. Em determinado momento do vídeo, o acusado começa a falar palavras de baixo calão para a vítima.

De acordo com informações de testemunhas, a mulher e o vizinho já haviam tido uma discussão anteriormente, por causa de uma briga envolvendo os filhos de ambos.

No vídeo também é possível ver que a vítima provoca o homem. Em resposta, o acusado pede para ela parar com as provocações.

Mas a mulher continua. O homem, por sua vez, vai até a vítima e saca um revólver que está na cintura. Neste momento, é possível ouvir a vítima dizendo para ele parar, que ela não estava de brincadeira. Em seguida, o homem efetua dois disparos no rosto da vítima. Após alguns segundos, é possível ouvir alguns gritos. O suspeito, após cometer o crime, fugiu do local, tomando rumo ignorado.

Publicidade

O socorro foi acionado pelos familiares da vítima.

Veja o vídeo da discussão abaixo:

A jovem foi levada em estado gravíssimo para o Hospital de Cataguases, onde ficou internada na UTI. A polícia foi acionada e esteve no local do crime. Em seguida, fez uma ronda na região atrás do suspeito, mas não teve sucesso nas buscas. Após algumas horas, a polícia teve informações que o acusado estava em sua residência. Policiais se deslocaram até o local, onde o homem foi preso em flagrante e levado para a delegacia da cidade.

Na residência do acusado, os policiais encontraram a arma usada para assassinar a vítima, um revólver calibre 38 com três munições intactas e três deflagradas. Willyene, após ficar quatro dias internada, acabou não resistindo aos ferimentos e morreu na manhã da última quarta-feira (27). A vítima era casada e deixou três filhos menores. A Polícia Civil da cidade abriu um inquérito e o caso está sendo investigado.

Leia tudo